[ÁUDIO]: “Perdemos o primeiro paciente afogado, sem ar, por falta de UTI”, diz enfermeira de Vitória da Conquista


O colapso do sistema de saúde de Vitoria da Conquista, noticiado em primeira mão pelo Blog do Caíque Santos, está sendo alertado por médicos e enfermeiras através de mensagens de texto e áudios no whatsapp. Eles alegam que não podem dar entrevista para não sofrerem represálias por parte da direção dos hospitais.

Após a reportagem, “Conquista: Sistema de saúde entra em colapso; ‘Vamos ver aqui o que vimos na TV em outros lugares’, alerta médico”, outra informação não oficial, prestada por uma enfermeira, detalha ainda mais o caos que o sistema de saúde de Vitória da Conquista está vivenciando.

De acordo com a profissional de saúde, um paciente faleceu por falta UTI. “Infelizmente não há ninguém que possa conseguir vaga pra ninguém. A gente que trabalha na saúde já sabia que isso ia acontecer, mas as pessoas não pararam, os bares, as festas cheias. Ontem nós perdemos o primeiro paciente afogado, sem ar, por falta de UTI. Ontem bateu 100%. É o que está acontecendo em Manaus chegou em Conquista.

“Ela está passando um relato do desespero que nós profissionais estamos vivendo, de não ter o que fazer”, comenta o profissional da saúde que encaminhou o áudio à nossa reportagem.

OUÇA O ÁUDIO:

O Blog do Caíque Santos também recebeu nesta sexta-feira (19), um relato de um médico alertando sobre o colapso do sistema de saúde nos hospitais de Vitória da Conquista, BA, que atende não apenas a cidade mas diversas outras do entorno e até da região sul. “Neste momento chegamos no limite total de atendimentos pra COVID e outras coisas aqui em Conquista! TODAS as unidades em superlotação! O Hospital de Base não tem pontos de O2, não tem vagas pra pacientes em ala COVID e nem em PS”, diz o relato do profissional de saúde que prefere não ser identificado por medo de sofrer perseguição por parte do governo do estado.

Um outro médico, que trabalha no Hospital Samur e também prefere não ser identificado, diz que “agora estamos com necessidade de um hospital de campanha para os pacientes com Covid-19″.

Nossa reportagem foi ao HGVC e pôde constatar pacientes em macas e até deitados no chão na recepção da emergência. Não tivemos autorização para entrar e nem fotografar.

Confira a íntegra do relato do médico:

Neste momento chegamos no limite total de atendimentos pra COVID e outras coisas aqui em Conquista! TODAS as unidades em superlotação! O Hospital de Base não tem pontos de O2, não tem vagas pra pacientes em ala COVID e nem em PS. Estamos com um paciente na básica com COVID positivo, dessaturando na porta do HGVC, a USA já deu apoio lá, mas não tem nem como intubar pq não pode ambuzar e não tem onde deixar, não tem ponto de O2.

Ligamos nas outras unidades pra ver se ajuda e a UPA tb com pacientes graves, sem vaga de isolamento. São Vicente com todos os leitos do isolamento do PS ocupados, sem ponto de O2 tb (e sem previsão de subir nenhum paciente pra a ala de internamento COVID).

Centro de Covid já pedindo transferência pra um paciente grave, já com COVID confirmado, que vai pra a UTI 4 do Base (paciente dessaturando em máscara de reservatório já), só com torpedo de O2 (eles pediram emprestado do 192), pois não tem rede de gases e sem possibilidade de receber novos pacientes graves assim.

Unimec com paciente intubada no PS desse segunda, pedindo UTI tb. Sem vagas lá dentro, sem leitos de isolamento.

Realmente chegamos no CAOS TOTAL. Daqui pra frente vamos ver aqui aquilo q vemos na TV em outros lugares, ambulâncias na porta dos hospitais, com pacientes dentro, sem ter pra onde levar. E tb muitas vezes não vamos poder nem mandar mais as ambulâncias, pq não temos onde deixar.

PODER PÚBLICO DIFICULTA INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA E POPULAÇÃO

Na sexta-feira, 19, por volta das 13h30, nossa reportagem foi em busca de uma posicionamento do diretor do Hospital Geral de Vitoria da Conquista (HGVC), o médico Giovani Moreno, mas o mesmo não quis nos receber e disse que só falaria mediante agendamento com a assessoria de comunicação.

A assessora de imprensa do HGVC, disse que “quando tivesse um posicionamento” enviaria uma resposta para a comunidade, mas até o momento da postagem, não encaminhou a nota. Solicitamos ainda uma entrevista com Giovani Moreno, mas também nenhuma resposta foi dada até o momento.

Sobre a denúncia do médico, de que existe superlotação de ambulâncias na porta do HGVC com pacientes aguardando liberação de leitos, a coordenador do SAMU 192, também não quis falar com nossa reportagem e disse que só poderia dar entrevista com a autorização da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Conquista.

Covid-19: Alta na ocupação de leitos em Conquista pode refletir em municípios vizinhos

A alta na taxa de ocupação de leitos destinados ao tratamento da Covid-19 na cidade de Vitória da Conquista, no Sudoeste Baiano, pode não refletir a situação do avanço da pandemia no município, mas sim, nas cidades vizinhas que utilizam o sistema de saúde local. Para a Secretaria Municipal de Saúde, ainda não é o momento de adotar novas medidas de enfrentamento à pandemia na cidade, mesmo com a taxa de ocupação de leitos de UTI em 95,7% .

De acordo com o governo do estado, pertencem a região de saúde de Vitória da Conquista 19 municípios. São eles Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Maetinga, Mirante, Piripá, Planalto, Poções, Presidênte Jânio Quadros, Ribeirão do Largo, Tremendal e a própria Vitória da Conquista.

De acordo com a secretária de Saúde Ramona Pereira, a cidade, que conta com 148 leitos ao total, sendo 78 de enfermaria e 70 de tratamento intensivo, atende diversos municípios da região, o que resulta no aumento do índice. “Estamos tendo uma elevação por conta dos leitos de UTI, mas isso não condiz com o cenário de Vitória da Conquista. Condiz com o cenário de outros municípios que estão sendo acolhidos na rede hospitalar de Conquista, mas nosso índice de transmissão se mantém estável e com possibilidade de queda, então isso não interfere nas medidas [de enfrentamento à pandemia] que vem sendo executadas na cidade”, disse a Secretária de Saúde de Conquista.

“Não queremos dizer que nós estamos confortáveis no sentido de, nesse momento, liberar alguns outros setores, mas nos sentimos confortáveis em dizer que as medidas protetivas que a gente vem fazendo estão surtindo efeito no nosso município. No entanto, a gente vem nesse impasse de que os leitos clínicos e de UTI são para toda região e que a gente precisa fazer essa avaliação uma vez que esses número de ocupação de leitos esta aumentado e pode refletir em Vitória da Conquista”, reiterou.

Secretários de Saúde da macrorregião Sudoeste discutem sobre a situação dos leitos de UTI Covid

Na manhã desta sexta-feira (19), a secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, participou de uma reunião com a presença de todos os secretários da macrorregião Sudoeste, além da diretora e técnicos do Núcleo Regional de Saúde (NRS). De acordo com a secretária de Saúde de Conquista, foi deliberada que essa ampliação será solicitada ao Governo do Estado. “Hoje confeccionamos um ofício para o governador e o secretário estadual de Saúde, solicitando novos leitos de UTI na nossa macrorregião para melhor atender os pacientes Covid, uma vez que, neste momento, está acontecendo um aumento no número de casos e internamentos de pacientes com síndrome gripal”, explica.

Outro tema que também foi discutido nessa reunião, foi a necessidade de melhorar a regulação dos pacientes vindos de outros municípios para ocupar leitos Covid na região de Vitória da Conquista, já que vem ocorrendo uma demora da Regulação em fazer o encaminhamento dos pacientes do interior para Conquista.

A expectativa é de que as solicitações dos secretários sejam atendidas o quanto antes pelo Governo do Estado, para garantir que haja disponibilidade de leitos para acolher todos os pacientes e evitar um possível colapso na rede hospitalar da macrorregião Sudoeste.

PREFEITURA NÃO DIZ COMO ESTÁ INVESTINDO OS 20 MILHÕES DESTINADOS À COVID-19

Até o momento, a Prefeitura não detalha quanto já gastou dos 20 milhões de reais destinados para a covid-19 e nem de que maneira. Para a  secretária Ramona Cerqueira, a instalação de um comitê de crise, a implementação de um call center e do Centro Covid “estão entregando bons resultados”.

Blog do Caíque Santos, com informações do Bahia Notícias e SECOM/PMVC

Conquista: Sistema de saúde entra em colapso; “Vamos ver aqui o que vimos na TV em outros lugares”, alerta médico


Ambulâncias no HGVC, segundo médicos, pacientes aguardam vaga no interior das mesmas. Foto: CAIQUE SANTOS

 

O Blog do Caíque Santos recebeu um relato de um médico alertando sobre o colapso do sistema de saúde nos hospitais de Vitória da Conquista, BA, que atende não apenas a cidade mas diversas outras do entorno e até da região sul. “Neste momento chegamos no limite total de atendimentos pra COVID e outras coisas aqui em Conquista! TODAS as unidades em superlotação! O Hospital de Base não tem pontos de O2, não tem vagas pra pacientes em ala COVID e nem em PS”, diz o relato do profissional de saúde que prefere não ser identificado por medo de sofrer perseguição por parte do governo do estado.

Um outro médico, que trabalha no Hospital Samur e também prefere não ser identificado, diz que “agora estamos com necessidade de um hospital de campanha para os pacientes com Covid-19″.

Nossa reportagem foi ao HGVC e pôde constatar pacientes em macas e até deitados no chão na recepção da emergência. Não tivemos autorização para entrar e nem fotografar.

Confira a íntegra do relato do médico:

Neste momento chegamos no limite total de atendimentos pra COVID e outras coisas aqui em Conquista! TODAS as unidades em superlotação! O Hospital de Base não tem pontos de O2, não tem vagas pra pacientes em ala COVID e nem em PS. Estamos com um paciente na básica com COVID positivo, dessaturando na porta do HGVC, a USA já deu apoio lá, mas não tem nem como intubar pq não pode ambuzar e não tem onde deixar, não tem ponto de O2.

Ligamos nas outras unidades pra ver se ajuda e a UPA tb com pacientes graves, sem vaga de isolamento. São Vicente com todos os leitos do isolamento do PS ocupados, sem ponto de O2 tb (e sem previsão de subir nenhum paciente pra a ala de internamento COVID).

Centro de Covid já pedindo transferência pra um paciente grave, já com COVID confirmado, que vai pra a UTI 4 do Base (paciente dessaturando em máscara de reservatório já), só com torpedo de O2 (eles pediram emprestado do 192), pois não tem rede de gases e sem possibilidade de receber novos pacientes graves assim.

Unimec com paciente intubada no PS desse segunda, pedindo UTI tb. Sem vagas lá dentro, sem leitos de isolamento.

Realmente chegamos no CAOS TOTAL. Daqui pra frente vamos ver aqui aquilo q vemos na TV em outros lugares, ambulâncias na porta dos hospitais, com pacientes dentro, sem ter pra onde levar. E tb muitas vezes não vamos poder nem mandar mais as ambulâncias, pq não temos onde deixar.

PODER PÚBLICO DIFICULTA INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA E POPULAÇÃO

Na sexta-feira, 19, por volta das 13h30, nossa reportagem foi em busca de uma posicionamento do diretor do Hospital Geral de Vitoria da Conquista (HGVC), o médico Giovani Moreno, mas o mesmo não quis nos receber e disse que só falaria mediante agendamento com a assessoria de comunicação.

A assessora de imprensa do HGVC, disse que “quando tivesse um posicionamento” enviaria uma resposta para a comunidade, mas até o momento da postagem, não encaminhou a nota. Solicitamos ainda uma entrevista com Giovani Moreno, mas também nenhuma resposta foi dada até o momento.

Sobre a denúncia do médico, de que existe superlotação de ambulâncias na porta do HGVC com pacientes aguardando liberação de leitos, a coordenador do SAMU 192, também não quis falar com nossa reportagem e disse que só poderia dar entrevista com a autorização da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Conquista.

Covid-19: Alta na ocupação de leitos em Conquista pode refletir em municípios vizinhos

A alta na taxa de ocupação de leitos destinados ao tratamento da Covid-19 na cidade de Vitória da Conquista, no Sudoeste Baiano, pode não refletir a situação do avanço da pandemia no município, mas sim, nas cidades vizinhas que utilizam o sistema de saúde local. Para a Secretaria Municipal de Saúde, ainda não é o momento de adotar novas medidas de enfrentamento à pandemia na cidade, mesmo com a taxa de ocupação de leitos de UTI em 95,7% .

De acordo com o governo do estado, pertencem a região de saúde de Vitória da Conquista 19 municípios. São eles Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Maetinga, Mirante, Piripá, Planalto, Poções, Presidênte Jânio Quadros, Ribeirão do Largo, Tremendal e a própria Vitória da Conquista.

De acordo com a secretária de Saúde Ramona Pereira, a cidade, que conta com 148 leitos ao total, sendo 78 de enfermaria e 70 de tratamento intensivo, atende diversos municípios da região, o que resulta no aumento do índice. “Estamos tendo uma elevação por conta dos leitos de UTI, mas isso não condiz com o cenário de Vitória da Conquista. Condiz com o cenário de outros municípios que estão sendo acolhidos na rede hospitalar de Conquista, mas nosso índice de transmissão se mantém estável e com possibilidade de queda, então isso não interfere nas medidas [de enfrentamento à pandemia] que vem sendo executadas na cidade”, disse a Secretária de Saúde de Conquista.

“Não queremos dizer que nós estamos confortáveis no sentido de, nesse momento, liberar alguns outros setores, mas nos sentimos confortáveis em dizer que as medidas protetivas que a gente vem fazendo estão surtindo efeito no nosso município. No entanto, a gente vem nesse impasse de que os leitos clínicos e de UTI são para toda região e que a gente precisa fazer essa avaliação uma vez que esses número de ocupação de leitos esta aumentado e pode refletir em Vitória da Conquista”, reiterou.

Secretários de Saúde da macrorregião Sudoeste discutem sobre a situação dos leitos de UTI Covid

Na manhã desta sexta-feira (19), a secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, participou de uma reunião com a presença de todos os secretários da macrorregião Sudoeste, além da diretora e técnicos do Núcleo Regional de Saúde (NRS). De acordo com a secretária de Saúde de Conquista, foi deliberada que essa ampliação será solicitada ao Governo do Estado. “Hoje confeccionamos um ofício para o governador e o secretário estadual de Saúde, solicitando novos leitos de UTI na nossa macrorregião para melhor atender os pacientes Covid, uma vez que, neste momento, está acontecendo um aumento no número de casos e internamentos de pacientes com síndrome gripal”, explica.

Outro tema que também foi discutido nessa reunião, foi a necessidade de melhorar a regulação dos pacientes vindos de outros municípios para ocupar leitos Covid na região de Vitória da Conquista, já que vem ocorrendo uma demora da Regulação em fazer o encaminhamento dos pacientes do interior para Conquista.

A expectativa é de que as solicitações dos secretários sejam atendidas o quanto antes pelo Governo do Estado, para garantir que haja disponibilidade de leitos para acolher todos os pacientes e evitar um possível colapso na rede hospitalar da macrorregião Sudoeste.

PREFEITURA NÃO DIZ COMO ESTÁ INVESTINDO OS 20 MILHÕES DESTINADOS À COVID-19

Até o momento, a Prefeitura não detalha quanto já gastou dos 20 milhões de reais destinados para a covid-19 e nem de que maneira. Para a  secretária Ramona Cerqueira, a instalação de um comitê de crise, a implementação de um call center e do Centro Covid “estão entregando bons resultados”.

Blog do Caíque Santos, com informações do Bahia Notícias e SECOM/PMVC

 

Salvador suspende atendimento ao público na Prefeitura, fecha parques e desativa 3ª fase de retomada de atividades


Bruno Reis (DEM), prefeito de Salvador

 

A Prefeitura de Salvador vai suspender o atendimento ao público nas repartições municipais. A medida será válida, inicialmente, por duas semanas, da próxima terça-feira (23) até o dia 8 de março.

“Determinando hoje que todos os secretários e dirigentes apresentem plano para funcionamento das suas atividades não-essenciais”, anunciou o prefeito Bruno Reis (DEM), em coletiva de imprensa nesta sexta.

A única exceção é o cadastro do Sistema Único de Saúde (SUS) para receber a vacinação. O serviço, que é também feito online (veja aqui), continuará a ser feito nas prefeituras-bairro da cidade.

Os parques públicos municipais de Salvador também ficarão fechados a partir deste sábado (20). A medida foi divulgada nesta sexta-feira (19) pelo prefeito da cidade, Bruno Reis (DEM), e é uma tentativa de reduzir os números da pandemia da Covid-19 na capital baiana.

O gestor sinalizou que, na prática, o fechamento dos parques somado a já anunciada proibição de abertura ao público por cinemas e teatros (lembre aqui) representa a desativação da fase 3 de retomada de atividades em Salvador.

A medida anunciada nesta sexta vale até o dia 28 de fevereiro e atinge Lagoa dos Dinossauros, Parque dos Ventos, Jardim Botânico e o Parque da Cidade.

 

Luto: Morre ex-rodoviário Edmundo Ferreira, morador do Ibirapuera


Faleceu aos 71 anos em Conquista, o ex-rodoviário Edmundo Ferreira, morador do Ibirapuera, por complicações decorrentes da covid-19 e uma bactéria adquirida no hospital, segundo informou um familiar.

Edmundo foi  motorista em empresas como as extintas Viação Conquistense e Serrana. Além disso, foi comerciante no mercadão e teve uma lanchonete no Bairro Brasil.

Filhas, netos e amigos lamentam a perda. Edmundo era tio do vereador Orlando Filho.

O Blog do Caíque Santos se solidariza com os familiares e amigos.

Com informações do Blog do Rodrigo Ferraz

Olívia Flores: Prefeitura volta a fazer melhorias e investe mais de R$ 1,3 milhão


A avenida Olívia Flores irá receber mais uma importante obra da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. Na tarde desta quinta-feira (18), a prefeita em exercício, Sheila Lemos, assinou a Ordem de Serviço para fechamento do canal que vai da rotatória do Supermercado Rondelli até a Avenida Luís Eduardo Magalhães.

Também participou da assinatura Fábio Albuquerque, da Albuquerque Construtora, empresa responsável pela obra

O trabalho começa a ser executado já na próxima semana. O serviço consiste em reestruturação do canal de drenagem e cobertura da área, com projeto de urbanização e paisagismo em toda a sua extensão. Além disso, também será feita a supressão da rotatória entre as avenidas Olívia Flores e Luís Eduardo Magalhães. O investimento é de mais de R$ 1,3 milhão, com recursos oriundos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

“Mais uma obra muito importante para a mobilidade, para transformar essa cidade, e deixá-la cada vez mais uma Cidade para Pessoas. Vamos fechar o canal da Olívia Flores, fazendo com que essa linda avenida prossiga do início ao fim da mesma forma, trazendo mais conforto para motoristas, ciclistas, pedestres, pessoas que fazem atividade física aqui”, afirmou a prefeita em exercício, Sheila Lemos, ao assinar a Ordem de Serviço no próprio local.

Para a prefeita Sheila Lemos, a obra trará mais mobilidade e conforto para pedestres, ciclistas e motoristas

De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Jackson Yoshiura, esta é a terceira etapa da obra de reestruturação da Olívia Flores, iniciada em 2019. “Vamos agora concluir a Avenida Olívia Flores, transformando a região, que é um grande corredor de ônibus e também uma área de lazer muito grande, trazendo toda a mobilidade, acessibilidade e inclusão de pessoas com dificuldade de locomoção no espaço público de Vitória da Conquista”, disse.

Os preparativos já estão sendo realizados para o início da obra

O secretário de Infraestrutura Urbana, José Antônio Vieira, conta que esse trecho não era contemplado pelo projeto inicial da reestruturação da Olívia. Mas, graças um esforço do prefeito Herzem Gusmão, será possível beneficiar toda a avenida: “É uma obra extremamente importante para a cidade, vai dar a mesma qualidade da Olívia Flores do Shopping a AABB. Uma avenida toda nova, toda moderna, melhorando a qualidade de vida pra população de Conquista.”

Transporte público encerrará atividades 22h30; Confira novos detalhes sobre o toque de recolher em Conquista


A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista torna público o Decreto nº 20.793, de 18 de fevereiro de 2021, comprometendo-se a cooperar com o Governo do Estado nas medidas de restrição de circulação noturna, impostas pelos Decretos Estaduais nº 20.233 e 20.234.

Por isso, a partir desta sexta-feira (19), os estabelecimentos noturnos da cidade devem encerrar suas atividades até às 21h30, conforme estabelecido pelo Estado. A partir das 22 horas, estará suspensa a locomoção ou permanência em vias, equipamentos, locais e praças públicas.

O transporte público coletivo encerrará as atividades às 22h30 – nesse horário, os ônibus já devem estar na garagem. Por isso, orienta-se que os passageiros façam a sua última viagem com antecedência. Os veículos voltam a circular às 5h.

De acordo com o Governo do Estado, entre às 22h e às 5h, está permitido o funcionamento dos terminais rodoviários, metroviários e aeroviários, bem como o deslocamento de funcionários e colaboradores que atuem na operacionalização destas atividades fins; os serviços de limpeza pública e manutenção urbana; os serviços delivery de farmácia e medicamentos; e as atividades profissionais de transporte privado de passageiros.

As medidas têm validade até 25 de fevereiro. Nesse período, a Prefeitura atuará apoiando e fiscalizando os protocolos preventivos, em apoio à Polícia Militar.

Nesta quinta-feira (18), o Governo Municipal também publicou o Decreto nº 20.794, prorrogando as medidas municipais de controle e prevenção à Covid-19.

Câmara e Uesb assinam convênio de cooperação técnico-científica


A Câmara Municipal de Vereadores de Vitória da Conquista e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) assinaram um convênio de cooperação mútua, a fim de formalizar as condições básicas para realização de estágio curricular supervisionado de alunos, regularmente matriculados nos Cursos de Graduação oferecidos pela UESB.

O objetivo é desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho, propiciando-lhe oportunidade para aprofundar conhecimentos e desenvolver habilidades significativas para a formação profissional.

O tempo de vigência é de 05 (cinco) anos.  O convênio foi assinado  no dia 09  e publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (17).

Toque de Recolher: Prefeitura realiza reunião com Polícia, representantes dos setores de bares, entretenimento e comércio


Na manhã desta quarta-feira (17), a prefeita em exercício, Sheila Lemos, reuniu-se com membros do Comitê de Gestão de Crise para enfrentamento da pandemia. O objetivo do encontro foi discutir o Decreto Estadual nº 23.233, de 16 de fevereiro de 2021, que impõe restrições de circulação noturna em municípios baianos como medida de enfrentamento ao Novo Coronavírus.

Conforme orientação da prefeita, O Comitê de Gestão de Crise irá se reunir extraordinariamente, nesta tarde, com o Comitê de Representação Civil e Institucional. Esse último engloba membros da Polícia, Ministério Público, Câmara de Vereadores, Conselhos Municipais e representantes dos setores de bares, comércio e entretenimento. Dessa forma, a Prefeitura quer ampliar o diálogo com as diferentes entidades envolvidas na medida.

Após a reunião, a gestora Sheila Lemos irá se pronunciar oficialmente sobre a aplicação do Decreto em Vitória da Conquista.

Estado publica aviso de licitação para construir Complexo Poliesportivo Educacional em Vitória da Conquista


A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) publicou, no Diário Oficial desta terça-feira (16), o aviso de licitação de nº 002/2021 para a contratação de empresa especializada para a execução da obra de construção de mais seis Complexos Poliesportivos Educacionais nos municípios de Salvador, Campo Formoso, Ipiaú, Vitória da Conquista, Itamaraju e Feira de Santana. Os complexos atenderão aos estudantes das redes municipais, estadual e particular, bem como a comunidade local. Ao todo, devem ser construídos 20 complexos na Bahia até 2022. (mais…)