[CONQUISTA]: Encontro discutirá criação de Rede de Enfrentamento ao Racismo Institucional


Acontece nesta sexta-feira (10) em Vitória da Conquista, o I Encontro de Sensibilização para formação da Rede de Enfrentamento ao Racismo Institucional pela via da Economia Solidária, promovido pelo Grupo de Trabalho (GT) Luisa Mahin. O evento ocorrerá na Praça de Alimentação do Centro Cultural Glauber Rocha, 16 horas. Toda a comunidade é convidada.

O Gt Luisa Mahin foi criado para desenvolver os trabalhos em nível regional. A Rede de Enfrentamento, seguindo a metodologia já em uso nos demais territórios, será formada por representações dos 24 municípios que compõem o Território Sudoeste e funcionará de modo articulado, em rede, visando enfrentar o racismo institucional, sensibilizando gestores para a pauta do Racismo Institucional e qualificando a sociedade para este enfrentamento. 

Nos dias 12 e 13 de julho foi realizada a 2ª. Oficina de Combate ao Racismo Institucional, resultante de uma parceria entre a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo da Bahia (SETRE) junto com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Governo do Estado da Bahia (SEPROMI), tendo como tema: A Contribuição da Economia Solidária para Sensibilização de Gestores Públicos.

Durante o evento se fizeram representar os seguintes órgãos e entidades: CAR – Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, Câmara de Vereadores do município de Iuiu, Coordenação de Promoção da Igualdade Racial/Vitória da Conquista, Gerência de Economia Solidária/Vitória da Conquista, Conselho Municipal de Economia Solidária de Vitória da Conquista, Conselho Municipal de Políticas De Promoção Da Igualdade Racial De Vitória Da Conquista (COMPPIR), Associação de Economia Popular e Solidária – AEPS, GEP – Grupo de Economia Popular e Solidária, União Solidária Conquista Oeste – USCO, com o objetivo de mobilizar atrizes e atores sociais para o enfrentamento ao Racismo Institucional sob a premissa: Conhecer e Combater.

A principal meta do encontro era formar uma Rede Territorial de Enfrentamento ao Racismo Ambiental  e por isso foi formado o GT  Luisa Mahin – célebre nome do feminismo negro – visando dar continuidade à articulação e o tecimento de tão importante Rede.