[CONQUISTA]: Grupo Apodío realiza nova apresentação da peça “Silêncio”


O Grupo de Teatro Apodío realizará nos dias 18 e 19 de agosto a apresentação da peça “Silêncio: Autoacusação”. O evento é resultado de um trabalho que teve início em abril deste ano e acontece no Centro de Artes e Esportes Unificados de Vitória da Conquista J. Murilo (Praça Céus), localizado na Praça Virgílio Figueira, no bairro Alto Maron.

Esta será a sétima vez que o Grupo leva ao público conquistense a peça “Silêncio”, escrita pelo austríaco Peter Handke, romancista e dramaturgo. Ela será apresentada em três sessões: duas no sábado, dia 18, às 19 horas e às 20h30, respectivamente; e uma no domingo, às 19h00. No último dia do evento, acontecerá ainda um Pocket Show. A atividade é gratuita e aberta a toda a comunidade.

Sobre o Apodío

Fazer um teatro de grupo, que resista e insista na atual e futura conjuntura da sociedade brasileira e usar essa arte como instrumento para enfrentar as opressões e a falta de amor entre as pessoas. Essa é a missão do Grupo de Teatro Apodío, que, desde junho de 2016, atua artística e politicamente em Vitória da Conquista, por meio das artes cênicas.

Ele surgiu após uma oficina de teatro vocacional ministrada na Praça Céus, pela professora Gabriela Pereira, hoje responsável por coordenar Grupo. Mesmo com o fim da atividade, os participantes desejaram continuar se reunindo, e em um desses encontros, o nome “Apodío” foi escolhido para identificar o Grupo, uma homenagem aos deuses gregos Apolo (Deus do sol, das artes, da juventude e da verdade) e Dionísio (Deus das festas, da alegria e do teatro).

Atualmente, o Apodio se reúne todos os finais de semana, funcionando no sábado como um grupo aberto ao público em geral, onde são trabalhados jogos e técnicas de teatro; e no domingo como grupo fechado, onde acontecem reuniões, se discutem pautas, eventos e demais demandas, participando somente os seus membros fixos, que circunda em torno de 15 a 20 pessoas.

Desde que foi fundado em Conquista, o Apodio já realizou inúmeras performances e apresentações, em locais como a própria Praça Céus, escolas, universidades e ruas da cidade. O trabalho mais recente aconteceu no último sábado, 4, e integrou o Festival Conquista Ruas. Na oportunidade, o grupo realizou uma intervenção na Praça 9 de novembro, onde denunciou o índice alarmante de mortes de jovens no município.