França introduz bafômetro no carro que pode desativar o motor caso motorista esteja alcoolizado


Os motoristas franceses condenados por dirigir sob o efeito de bebida alcoólica poderão continuar usando seus veículos, mas desde que instalem um bafômetro, conforme novo decreto.

Os bafômetros impedirão a partida do motor do veículo se o motorista estiver bebendo.

As informações são de matéria do jornal inglês The Guardian, publicada nesta quarta-feira, 13 de março de 2019.

O ministro do Interior da França, Christophe Castaner, aprovou a mudança após ela ser avaliada por um ano em sete departamentos franceses.

Até agora, os motoristas alcoolizados flagrados dirigindo na França só perdiam até seis pontos em sua carteira de motorista – no país, os condutores começam com 12 pontos na licença, número que pode ser deduzido para um máximo de seis para cada infração – mas não enfrentam nenhuma proibição automática. Somente quando todos os 12 pontos forem perdidos, a licença então é suspensa por seis meses.

A nova regra dá aos tribunais o poder de pedir que condutores condenados pelo uso do álcool na direção numa primeira infração, e com um nível de álcool no sangue entre 0,8 e 1,8 g / l, sejam obrigados a instalar o bafômetro às suas próprias custas. O valor estimado é de mais de 1.300 euros para comprar e instalar ou 100 euros por mês para alugar, por um período máximo de seis meses.

Este período pode ser estendido por até cinco anos por um magistrado, que também pode impor uma multa máxima de 4.500 euros.

Os motoristas penalizados por dirigir alcoolizados terão que soprar no bafômetro para ligar o veículo. Eles serão então obrigados a assoprar uma segunda vez – escolhida aleatoriamente entre cinco e 30 minutos depois – para garantir que permanecem abaixo do limite de álcool e limitem as chances de motoristas bêbados pedirem para alguém soprar no bafômetro em seu lugar.

O governo francês afirma que o objetivo é garantir que os motoristas condenados por dirigir sob o efeito de álcool, e que precisassem de seus veículos por motivos profissionais, possam continuar a trabalhar.

Philippe Lauwick, presidente do comitê de saúde do Conselho Nacional de Segurança Viária, disse que o novo teste é uma “ferramenta muito útil na luta contra a reincidência”.

Mais de um em cada cinco acidentes rodoviários na França são causados ​​por dirigir embriagado. Em 2017, 1.035 pessoas foram mortas em acidentes envolvendo motoristas que estavam acima do limite de álcool.

A medida ocorre apenas algumas semanas após o aumento do número de mortos nas estradas francesas. Houve 3.448 mortes em 2018 em comparação com 3.456 no ano anterior.

No Reino Unido, o número de mortes na estrada no mesmo período foi de 1.770.

No Brasil, em 2016, foram registradas 37.345 mortes no trânsito.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes (Diário do Transporte)