[HACKER]: Prefeitura vai investigar mais uma denúncia de invasão na Secretaria de Finanças e Infraestrutura


A prefeitura de Vitória da Conquista divulgou nota informando que “adotou as medidas necessárias para apurar e identificar possíveis alterações em dados cadastrais da Secretaria de Finanças e a de Infraestrutura”. A denúncia de invasão do computador foi feita no domingo (09) pelo Blog Blitz Conquista.

Segundo o blog, dados de cadastros econômicos do sistema da Secretaria de Finanças do Município podem estar sendo alterados clandestinamente. As alterações estariam ocorrendo fora do espaço físico da secretaria. Entre as supostas alterações dos dados, estão liberações de alvarás de funcionamento de empresas irregulares.

De acordo com fontes do jornalista Frarley Nascimento, “há suspeita que o acesso para mudanças de dados no sistema ocorre por meio de senha e não está descartada a possibilidade de que os acessos ‘ilegais’ tenham como alvo o cadastro da dívida ativa do município”

A denúncia da invasão em 2017

Em março de 2017, início da gestão do Prefeito Herzem Gusmão Pereira, o jornalista Paulo Nunes denunciou a invasão noturna ocorrida na secretaria de finanças, que teria sido praticada por um secretário, que não era da pasta, e com participação de um hacker.Segundo Nunes, no dia 24 de janeiro de 2017, às 10h30 da noite, na Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, o então secretário de administração, Paulo Willians, adentrou a prefeitura de Vitória da Conquista, acompanhado de duas pessoas. De acordo com o jornalista, inexplicavelmente, ele (Paulo Willians) seguiu até a secretaria de finanças e com um hacker teria invadido um dos computadores.

O vigia teria telefonado para a secretária de finanças e comunicado que salas estavam sendo ocupada. Ela foi até o órgão e encontrou a situação. Ao mesmo tempo, a secretária comunicou ao prefeito Herzem Pereira, que foi até lá. Conforme PN, “muita discussão foi travada, mas, o prefeito não tomou nenhuma decisão”. A secretária teria pedido demissão, porém, Pereira preferiu dar outro “contorno” à questão.

Na época o Prefeito Herzem Gusmão afirmou no seu programa, Resenha Geral, que a denúncia era “baixa, criminosa, para tentar fomentar uma crise que não existe”. Mas acabou admitindo que técnicos estiveram no prédio da Secretaria para quebrar senha, justificando que estava sendo “ameaçado, chantageado”. O jornalista Paulo Nunes foi ameaçado de processo judicial.

A Prefeitura informou ainda que será solicitada uma sindicância e a depender do resultado, será aberto um processo administrativo para apuração de responsabilidades. A nota ainda afirma que “todos os atos que ocorreram com a senha estarão em análise e suspeição para averiguação”,