‘Não é justo o Governo do Estado ficar carimbando obras do Governo Federal”, diz Herzem


Em entrevista exclusiva ao Blog do Caique Santos o prefeito de Vitória da Conquista falou sobre a polêmica em relação a obra do novo aeroporto Glauber Rocha. ” Eu como prefeito me sinto honrado em receber o presidente Jair Bolsonaro fazendo a entrega de uma obra do governo federal. Governo do Estado destinou a área, 90 % da pista foi o Governo Federal, e eu tenho os documentos e aqui no Terminal, uma obra de 45 milhões, o Governo do Estado entrou com 0,1%, 45 mil reais. E não é justo o Governo do Estado ficar carimbando obras do Governo Federal”, disse.

O prefeito de Conquista também lembrou da participação do ex-ministro Gedel Vieira Lima, que está atualmente preso por corrupção, e de seu irmão, Lúcio Vieira Lima, também acusado de vários delitos. “Em que pese o presidente falar que não adianta ficar essa disputa porque o dinheiro é público, mas políticos moveram para que nós pudéssemos receber hoje este aeroporto. Começou com ACM Neto, foi emenda. Depois de um determinado momento parou, a obra parou. Eu invoco o testemunho do presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, ele foi em Salvador e voltou e ouviu lá palavras desagradáveis, desesperançosas e ele me procurou para que eu o levasse ao Ministro Gedel e eu fiz. E de lá eu fui ao Moreira Franco e Gedel foi uma peça fundamental, com o Deputado Lúcio, tem que registrar, porque essa é a mais pura verdade”, defendeu.

Sobre a ausência do governador Rui Costa no evento, provocou: “Agora eu senti, nós sentimos que o governador não veio, lamento, seria muito bem recebido aqui. Ele não veio porque eu diria que hoje aqui ele seria um coadjuvante, seria ofuscado pelo brilho da presença do presidente Jair Bolsonaro, como ele não quis assumir o papel de coadjuvante, fica agora culpando, que é culpa disso, culpa daquilo, não tem isso não”.

Ao ser questionado sobre o tema reeleição, os assessores do prefeito o puxaram pelo braço encerrando a entrevista.