Nuvem de gafanhotos parou próxima a fronteira com o Rio Grande do Sul; Confira o monitoramento


Servicio Nacional de Sanidad y Calidad Agroalimentaria (Senasa) / Reprodução
Site argentino, atualizado no dia 22, mostra as áreas por onde a nuvem circulaServicio Nacional de Sanidad y Calidad Agroalimentaria (Senasa) / Reprodução

nuvem com milhões de gafanhotos que provocou prejuízos no Paraguai e na Argentina segue sobrevoando o país vizinho. Em constante troca de informações com as autoridades argentinas, órgãos do Brasil e do Rio Grande do Sul monitoram a situação.

 —  A informação que temos é que o ponto (onde se encontra a nuvem) mais próximo da fronteira com o Rio Grande do Sul estabilizou em Corrientes, a 150 quilômetros de Barra do Quaraí  —  diz Ricardo Felicetti, chefe do Departamento de Defesa Vegetal da Secretaria de Agricultura do Estado.

O avanço de uma frente fria pela região traz alento. Conforme Jairo Carbonari, auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) do RS e chefe da Divisão de Defesa Agropecuária, houve mudança dos ventos, que estavam de norte para sul, e agora sopram no sentido contrário.

 —  Estamos buscando a atualização sobre essa nuvem com os colegas do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa)  —  garante Carbonari.

Membro da regional de Uruguaiana, o fiscal estadual agropecuário Juliano Ritter acompanha de perto as atualizações enviadas pelo serviço argentino. Na manhã desta quinta-feira (25), Ritter estava em Itaqui, de onde partiria para Barra do Quaraí, possível local de entrada da nuvem.

 —  A condição que temos agora é de vento sul, chuva e frio. Ontem (24), fiquei das 8h às 16h em Barra do Quaraí e o vento era norte, com cerca de 22 km/h. Às 15h, virou para oeste, o que favoreceria o deslocamento da nuvem. Depois, virou para um vento sul forte. Também está frio, caiu muito a temperatura de ontem para hoje  —  relata.

Favorecida pelo clima quente e seco, a nuvem pode se dispersar em condições climáticas adversas. Conforme a Somar Meteorologia, a chuva forte deve atingir todo o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. Após sua passagem, a tendência é de queda na temperatura, como já aconteceu em alguns pontos da Argentina. Em Neuquén, na Patagônia, os termômetros marcaram -4°C. Aqui no Estado, a manhã foi de 12,8°C em Uruguaiana, com sensação de 8,3°C.