[OPINIÃO]: Ciro Gomes falou, Ciro Gomes avisou


Por Maris Stella Schiavo Novaes

Desde as primeiras notas na imprensa sobre a possibilidade de fusão da Embraer com a Boeing,  Ciro Gomes se posicionou e veio à público explicar suas razões e iniciar reação contrária. Até poucos dias, já como candidato homologado, era o único a chamar a atenção da população para os riscos do acordo Embraer/ Boeing . Por diversos meios e canais tem afirmado que caso eleito, seu compromisso é sustar por completo essa negociação.

Aliás, ainda como pré-candidato enviou à companhia norte-americana uma carta com suas apreensões e medidas que serão tomadas se vitorioso no pleito eleitoral. Em diversas entrevistas, debates e oportunidades, fala exaustivamente sobre essa preocupação e possíveis perdas para a soberania nacional.

A comunicação corajosa do pré-candidato surtiu o efeito esperado e a Boeing aguarda o resultado das eleições para fechar novas etapas de negociação até dezembro. Agora, “a galinha morta” como se diz no Nordeste, aparece outro candidato para bradar que não envidará esforços e blá, blá, blá… Como aconteceu ao longo da campanha com outras iniciativas propostas por Ciro, vão copiando propostas, planos e argumentos. Isso só respalda a competência e o temor que os adversários tem de Ciro Gomes.

Porém, voltando a questão Embraer/Boeing, está em suspenso a finalização da fusão, mas os eleitores votando em candidato despreparado e entreguista, deixarão se perder mais esse ativo do patrimônio brasileiro? Que nação é essa que ainda acredita que fusão de empresa brasileira com corporações internacionais são feitas em favorecimento do povo? Negociações que são tuteladas pelos interesses norte-americanos e só em favorecimento deles, a gente já viu muitas vezes esse filme, o parque industrial nacional é destruído para que continuemos “colônia” de exportação de bem primário. Acorda Brasil, seu berço esplendido está virando cinzas!

É assustador que a população brasileira realmente não consiga entender todos os interesses do país que estão em risco nesta eleição. Não se trata de um jogo de futebol, uma corrida de cavalos, uma disputa para saber qual liderança religiosa tem maior número de seguidores, trata-se de modo direto de soberania tecnológica, da demissão aproximada de 26 mil empregos diretos e indiretos, sendo em sua maior parte, mão-de-obra hiper qualificada, de transferência dos poderes administrativos para a gigante Boeing, etc.

O Ciro Gomes falou, o Ciro Gomes avisou e os fatos também falam por si sobre o que estamos em vias de perder e a quem a Embraer representará a partir de dezembro. Fica para sua consciência de eleitor/a decidir a quem pertencerá a 3ª maior companhia de aviação do mundo, dia 07 às 17h. vamos saber o que você escolheu.

OS ARTIGOS ENVIADOS POR COLABORADORES NÃO REPRESENTAM A OPINIÃO DO BLOG DO CAIQUE SANTOS