Primo acusa deputado Marcell Moraes de agressão; Ouça o áudio


Um homem que se identificou como assessor e primo do deputado Marcell Moraes denunciou ter sido agredido pelo parlamentar, dentro de um apartamento, em Salvador, nesta quinta-feira (24). Ao site BNews, Lucas Carvalho contou que é advogado e assessor parlamentar de Marcell.

Lucas explicou que estava no trabalho quando recebeu uma mensagem do deputado pedindo para ele ir até o apartamento, com quem vive com a amante, em Armação. Ao chegar no local, quatro assessores do parlamentar já estariam na residência. Marcell teria perguntado se Lucas já tinha “ficado” com a amante do parlamentar.

“Eu perguntei para ele que loucura é essa. Ele pegou Vanessa, que estava no quarto, puxando pelos cabelos, e perguntou: ‘Vanessa, você ficou ou não ficou?’. Ela, aos prantos, ele tinha cortado o cabelo dela, ela gritava aos prantos: ‘ficou, ficou’. Eu falei: ‘nunca fiquei, que loucura é essa Vanessa?’. Ele olhou pra mim e disse: ‘agora você vai morrer, eu vou te matar.'”, contou o assessor.

Lucas contou que Marcel mandou os assessores começar a lhe bater. Ele foi agredido no rosto e nas costelas até conseguir fugir e pedir socorro na recepção do prédio. “O deputado por ser covarde e pequeno, ele é meu primo e eu posso dizer, ele não me bateu”, afirmou Lucas.

O assessor foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Santa Isabel. Ele está com suspeita de fratura na costela direita e no crânio.

Ele explicou que já entrou em contato com a seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) e pediu a Comissão de Prerrogativas para acompanhá-lo até a delegacia.

A reportagem tentou contato com o deputado Marcell Moraes, mas as ligações não foram atendidas.

Lucas também  entrou no ar durante o Jornal da Metrópole da Rádio Metrópole no fim da manhã de hoje (24).

Ouça:

Salário de assessor que acusa Marcell de agressão quase dobrou em seis meses

De acordo com matéria do Metrópole, o primo do deputado estadual Marcell Moraes (PSBD), secretário parlamentar Lucas Carvalho de Matos, que acusa o tucano de tê-lo agredido, voltou a trabalhar com ele em fevereiro deste ano na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Lucas havia sido demitido do gabinete de Marcell em maio do ano passado e, logo depois, passou a trabalhar com o então deputado estadual Adolfo Viana (PSDB).

Após a eleição de Adolfo para a Câmara dos Deputados, o secretário retornou ao gabinete do primo, onde recebia salário de R$ 6 mil. Em maio, passou a ser remunerado em R$ 8 mil e em julho os vencimentos chegaram a R$ 10 mil.

No início de agosto, passou a receber o salário mais alto para o cargo de secretário parlamentar na Assembleia, de R$ 11 mil.

Fonte: Bnews e Metróple