Sheherazade cita Chico Buarque após ser punida por Silvio e deixar Twitter


A jornalista Rachel Sheherazade se manifestou após seu afastamento do SBT Brasil, telejornal que comanda há oito anos. Em sua rede social, ela publicou a imagem de uma boca tampada com duas fitas, sugerindo que está sendo impedida de opinar, e legendou a foto com o trecho de Cálice, música de Chico Buarque lançada durante a ditadura militar (1964-1985).

“Afasta de mim esse: – Cale-se!”, escreveu Sheherazade. O verso também poderia ser uma citação bíblica (Marcos 14:36), mas a troca de “cálice” por “cale-se” confirma a intenção de mencionar a canção composta em 1973 por Chico Buarque e Gilberto Gil, que usaram palavras de mesma sonoridade para driblar a censura federal.

Segundo o site Notícias da TV, parceiro do UOL, Rachel Sheherazade pode não ter seu contrato renovado pelo SBT. Antes queridinha de Silvio Santos, a jornalista foi afastada do SBT Brasil na última sexta e tem sido atacada por eleitores do presidente Jair Bolsonaro incomodados com suas opiniões na internet.

Na polêmica mais recente, a jornalista chamou de “monstros” os agentes da penitenciária de Altamira (PA), onde ocorreu um massacre com 58 mortos, 16 por decapitação. O sindicato que representa a categoria protestou contra Sheherazade e exigiu um posicionamento do SBT.

Segundo o SBT, Sheherazade ganhou folga na sexta, por isso não apresentou o telejornal. A repórter Solange Boulos dividiu a bancada com Carlos Nascimento.

A apresentadora também anunciou sua saída do Twitter, onde também opinava contra Bolsonaro e recebia ataques de eleitores favoráveis ao governo: “Caros amigos, por motivo de força maior, desativei, temporariamente, a minha conta no Twitter. Muito amor a todos vocês”.

Sheherazade não emite opiniões na TV desde abril de 2014, quando o governo de Dilma Rousseff ameaçou retirar patrocínios ao SBT após a apresentadora ter justificado a ação de “justiceiros” que deixaram um suposto assaltante de 16 anos preso nu a um poste. “Adote um bandido”, ironizou, na época. Ela foi denunciada por apologia ao crime