Situação de detentas do Nilton Gonçalves é levada à Comissão de Direitos Humanos da Câmara


Comissão de Direitos Humanos e das Mulheres será acionada

Representantes do Conselho Penal reuniram-se na tarde desta quarta-feira (06) com a presidente da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Defesa da Mulher da Câmara de Vereadores, Lúcia Rocha, para solicitar da Casa uma Audiência Pública para debater a grave situação em que se encontram as detentas do Presídio Nilton Gonçalves

Segundo Marcos Rocha, do Conselho Penal, após presenciar a quantidade excessiva de detentas no presídio Nilton Gonçalves, a Corregedora-Geral recomendou a transferência das presidiárias de Conquista para o conjunto penal de Jequié.

A decisão é polêmica, uma vez que o presídio de Jequié também não apresenta condições dignas para recebê-las. No mês passado, a Polícia identificou nas dependências do presídio de Jequié a pratica ilícita de prostituição de mulheres presas, além de tráfico de drogas, bem como torturas e castigos desumanos no modulo de vivência semi aberto 1, ala feminina.

O psicólogo do Conselho Penal, Ronaldo NovaIs, detalhou diversas ocorrências que demonstram a necessidade de ações pontuais e urgentes.

Para a vereadora Lúcia Rocha é preciso provocar o debate e apurar todas as denúncias que envolvam o desrespeito aos Direitos Humanos e à dignidade das mulheres. A parlamentar disse que encaminhará a proposta da Audiência Pública aos demais parlamentares e uma data deve ser anunciada.

Em contato com nossa redação o diretor do Presídio Nilton Gonçalves, Alexsandro Oliveira Silva, diss que a  transferência das detentas seria apenas por conta da população carcerária está acima da capacidade de vagas.

Por Caique Santos