Testemunha envolve vereador e miliciano em assassinato de Marielle Franco


Um vereador do Rio de Janeiro e um miliciano teriam planejado e executado a vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes, essa foi a informação passada por uma testemunha à Polícia Civil e divulgada hoje pelo Jornal O GLOBO.

Protegida por sofrer ameaça da milícia da Zona Oeste, a testemunha relatou conversas entre o político e o criminoso, em que eram tratados os prejuízos causados pelo combate de Marielle ao avanço de grupos paramilitares em comunidades de Jacarepaguá. De acordo com o jornal O Globo, além do vereador e do chefe da milícia, também foram mencionados outros nomes do bando que teriam participado da execução.