Veja como foi o desempenho de candidatos a deputados de Conquista


Gilmar e Lúcio não se elegeram

Nas eleições os apoios de personalidades políticas servem de capital social para alianças que sendo produtivas resultam em futuros benefícios e reciprocidade para todos os envolvidos. Em Vitória da Conquista, os candidatos a deputado estadual e federal, que defendem as políticas e decisões prefeito do MDB, Herzem Gusmão, tiveram um pífio desempenho nas votações, como GILMAR FERRAZ (MDB) que obteve apenas 6.552 votos para deputado estadual. A candidata a deputada federal, SHEILA LEMOS (DEM), apoiada por ACM Neto e filha da vice-prefeita, Irma Lemos, conseguiu o respaldo de 5.960 votos.

Outros candidatos conquistenses tiveram mais expressividade nas urnas, gastando bem menos que os concorrentes, foi o caso de DAVID SALOMÃO, que obteve excelentes 38.277 votos, na sua primeira vez como candidato à federal e LUCIA ROCHA (DEM), com 26.130 votos. O médico Dr. João Aragão (PTC), candidato a deputado estadual, obteve 12.901 votos, o que representa mais que os votos de Gilmar Ferraz e Sheila Lemos somados, com uma campanha bem modesta.

ROBERTO DIAS (PDT), do Grupo Independente, teve apenas 831 votos. O empresário KLÉBER DOUTOR SAÚDE, obteve 1.958 votos como candidato a deputado federal.

Outros aliados  e ex-secretários de Herzem também não se elegeram. Foi o caso de MARCELO MELO (PHS), candidato a Federal, que teve 19.751 votos.Ciano Filho (PROS), que antes usava o nome “CIANO DE HERZEM”, teve 5.039 votos e O CORONEL ESMERALDINO (PSDB), que teve parcos 3.671 votos.

O irmão de Geddel, LÚCIO VIEIRA LIMA (Federal), mesmo com seus 55.743 votos, não conseguiu se eleger. Lúcio apareceu exaustivamente na campanha da TV, juntamente com Gilmar Ferraz, e sempre foi usado como “cartão de visitas” pelos aliados do prefeito Herzem Gusmão. Pelo visto, a família Vieira Lima ainda continua com a “lepra” política, extremamente contagiosa.