Conquista: Profissionais do Centro Covid-19 participam de treinamento sobre reanimação cardiopulmonar e intubação


Profissionais que atuam no Centro de Atenção à Covid-19 participaram, na manhã desta sexta-feira (25) de uma capacitação promovida pelo Samu 192. Na ocasião, os presentes receberam orientações e treinamento sobre as práticas de reanimação cardiopulmonar e intubação.

Segundo a coordenadora do Samu 192, Gileaide Santana, a iniciativa visa melhorar o atendimento aos pacientes em estado grave que chegam ao Centro.

A coordenadora ressaltou, ainda, que as técnicas abordadas são relevantes durante o transporte desses pacientes. “A princípio o SAMU ficaria na retaguarda para Atenção Básica, mas o serviço é solicitado para fazer os transporte desses pacientes para o Centro Covid, por isso vimos a necessidade de capacitação desses profissionais”, explica.

Rui Costa sobre Conquista: “Não podem parar a bebedeira?”; Ouça e entenda a polêmica


Continuam exaltados os ânimos entre o Governo Municipal Sheila Lemos (DEM) e o governador em final de mandato, Rui Costa (PT). Após a derrota de Conquista no TJ-BA, na tentativa de derrubar o decreto estadual que amplia o Toque de Recolher para iniciar às 18h, Rui Costa insinuou que os conquistenses estariam mais preocupado com “bebedeira” do que com as mortes e o aumento da ocupação de leitos de UTI, quando questionado sobre o assunto pelo jornalista Casemiro Neto.

O governador da Bahia agradeceu ao judiciário da Bahia desabafou: 

“os números falam por si mesmo, a cidade está com quase 100% de leitos, está morrendo gente quase todo dia e não podem parar com a bebedeira de 18 às 5h da manhã? É uma medida intermediária, a mais acertada tomada neste momento era fechar tudo e só deixar o serviço essencial, mas mesmo assim o município entra na justiça… O povo conquistense pode ficar tranquilo que ele vai ter sua vida preservada e uma redução na contaminação

A fala de Rui causou reações exaltadas por parte de Marcos Ferreira, Chefe de Gabinete do Governo Municipal e Diretor da Band FM 99,1 e do comentarista da Clube FM de Conquista, Humberto Pinheiro, que por muitos anos conviveu nos bastidores do poder da Bahia, sendo âncora e porta-voz da TV ALBA, da Assembleia Legislativa da Bahia.

Os editoriais dos radialistas ampliaram a polêmica e motivou a direção municipal do Partido dos Trabalhadores a emitir uma Nota de Repúdio, onde cobra de Sheila Lemos um posicionamento sobre o assunto. A direção da Rádio Clube FM e da Band FM até o momento não se posicionaram oficialmente sobre os editoriais dos radialistas.

 

Confira abaixo a fala polêmica do Governador Rui Costa:


Ouça o editorial de Marcos Ferreira na Band FM, no programa Band Revista


Ouça aqui o editorial de Humberto Pinheiro na Clube FM

NOTA DO PT:

População quilombola começa a ser vacinada contra a Covid-19


A Secretaria Municipal de Saúde está vacinando, durante esta semana, 20% da população das comunidades quilombolas de Vitória da Conquista, grupo prioritário da 1ª fase da campanha de vacinação. Para essa etapa, foi disponibilizado o quantitativo de 1.020 doses – conforme orientação da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).

Nesta quinta-feira (25), as equipes de imunização estiveram em cinco localidades da zona rural para realizar a vacinação. Uma delas foi na Unidade de Saúde do Pradoso, onde Dona Zelita Rosa, de 64 anos, da Comunidade Quilombola do Baixão, recebeu a sua primeira dose: “Foi muito feliz, uma benção para nós da comunidade quilombola que moramos na roça. Desejo que todo mundo possa tomar essa vacina com fé em Deus!”.


O coordenador de Igualdade Racial, Roberto Silva, que esteve presente para acompanhar a vacinação, ressalta que “é fundamental a priorização da vacinação para comunidades tradicionais remanescentes de quilombos por conta da vulnerabilidade sociocultural, pois necessitam de políticas públicas que possibilitem o acesso integral à saúde. Além disso, são grupos com modos de vida próprios e coletivizados, em que o trabalho e as demais interações se dão, tradicionalmente, pelo contato e proximidade entre os integrantes da comunidade”.

Vereadores promovem reunião entre permissionários do Mercado de Artesanato e prefeitura


O Mercado Municipal de Artesanato, localizado na Praça da Bandeira, recebeu na manhã desta quinta-feira, 25, às 8h30, uma visita da Câmara Municipal de Vitória da Conquista. O objetivo foi fiscalizar as condições estruturais do prédio, que apresenta, segundo a prefeitura, problemas no telhado e nas redes elétrica e hidráulica, fazendo-se necessária uma reforma urgente para evitar danos físicos e materiais aos artesãos.

Comerciantes do Mercado Municipal de Artesanato, estão protestando contra a Prefeitura que pretende removê-los temporariamente do local para efetuar reformas. Eles alegam que o assunto não foi amplamente discutido, apenas foram comunicados da decisão e ainda assim, muitos nem mesmo tiveram a chance de participar da reunião. Eles querem ser ouvidos e não estão contentes com os locais que a prefeitura querem colocá-los até o final da reforma. Além disso, querem mais detalhes sobre a obra, como por exemplo, prazo de término e garantia de que todos retornarão para os mesmos lugares.

Inicialmente a visita contou com a presença do presidente da Câmara, Luís Carlos Dudé (MDB), e dos vereadores Andreson Ribeiro, Luciano Gomes e Ricardo Babão, os três do PCdoB, além de Lúcia Rocha (MDB), Nildo Freitas (PSC) e Alexandre Xandó (PT). Após ouvir os artesãos, o presidente Dudé ligou para a prefeita Sheila Lemos (DEM) e solicitou a presença dela no local. Diante dos representantes dos dois poderes – Executivo e Legislativo – os empreendedores externaram preocupação com a mudança repentina para um espaço que consideram inadequado, e aproveitaram para assegurar, junto à prefeita, o retorno ao espaço após a reforma. Também questionaram o laudo da Defesa Civil e a ausência do projeto de reforma.

Após ouvir os permissionários e os vereadores, a prefeita Sheila Lemos esclareceu que a prefeitura recebeu um laudo da Defesa Civil condenando a estrutura do Mercado de Artesanato, e que os empreendedores foram informados da possibilidade de desocupação para uma reforma. Mas, de acordo com ela, com a contestação desse laudo pelos artesãos, a prefeitura vai aguardar o laudo técnico que será apresentado pelos permissionários para, junto com a Câmara, decidir o que fazer. “A Câmara formou uma comissão para tratar desse assunto e vamos dialogar juntos até encontrar uma solução viável para todos”, afirmou.

Durante a reunião, o presidente da Câmara criou uma comissão composta pelos vereadores presentes para acompanhar a demanda e intermediar o diálogo entre os permissionários e a Prefeitura Municipal. “A Câmara defende o diálogo em toda e qualquer situação”, concluiu.

Segundo o presidente da Câmara, o Mercado de Artesanato, onde está situado também o Teatro Carlos Jehovah, faz parte da história de Vitória Conquista e precisa ser preservado para que a história não se perca, e também para dar segurança aos permissionários, mas destacou que é preciso diálogo entre as partes envolvidas para encontrar o melhor caminho. “O papel da sociedade é provocar a Câmara de Vereadores, por isso é que estamos aqui, porque fomos chamados para viabilizar o diálogo entre os empreendedores e a prefeitura”, disse, parabenizando o vereador Andreson Ribeiro pela iniciativa de levar a demanda para a Câmara. “Quero também agradecer a prefeita Sheila Lemos pela sensibilidade em atender prontamente um convite da Câmara para ouvir as demandas do povo”, acrescentou.

O vereador Andreson Ribeiro ressaltou que os permissionários querem a reforma e a requalificação do mercado, porém são contra a forma como a situação foi apresentada a eles, sob alegação de que o espaço seria desocupado porque oferece riscos, sem, contudo, mostrar o laudo técnico. “Fomos procurados pelos empreendedores e imediatamente submetemos ao plenário da Câmara, um requerimento solicitando informações à prefeita Sheila Lemos e aos secretários de Infraestrutura e de Cultura, sobre o plano de desocupação e o local para onde os artesãos serão remanejados, porque o espaço tem que ser comercialmente viável, além de pedirmos o plano de execução da obra com data de início e término”, defendeu.

 

 

 

Estação de Transbordo Herzem Gusmão será entregue em abril, diz prefeitura


Falta muito pouco para a nova Estação de Transbordo Herzem Gusmão ficar pronta. De acordo com a Prefeitura, a obra tão sonhada por Herzem, já está 90% concluída. A previsão é que o equipamento seja entregue para a população até o mês de abril.

Neste momento, está sendo executada a base para a pavimentação asfáltica. Nos próximos dias, será feita a inserção dos vidros laterais, além do assentamento dos bancos, instalação elétrica, aplicação de asfalto, sinalização horizontal e vertical, melhorias no piso de concreto e revisão da pintura.

Para a realização da obra, foram investidos mais de R$ 6,6 milhões, oriundos do Financiamento à Infraestrutura e Saneamento (Finisa II), da Caixa Econômica Federal. O projeto também conta com drenagem, nova estrutura de pavimentação asfáltica, iluminação, acessibilidade e paisagismo.

A Câmara de Vereadores deve aprovar em breve, o Projeto de Lei que dará à Estação de Transbordo, o nome de Herzem Gusmão Pereira.

Prefeitura pede na Justiça suspensão do toque de recolher a partir das 18h


A Prefeitura de Vitória da Conquista entrou com Mandado de Segurança, com pedido de Medida Liminar, junto ao Tribunal de Justiça da Bahia, para que o toque de recolher na cidade aconteça das 20h às 05h, conforme determina o Decreto Municipal 20.816/2021. A ação é uma resposta ao Decreto Estadual nº 20.324, de 19 de março de 2021, que restringe a locomoção noturna das 18h às 05h.

Segundo a Procuradoria Geral do Município (PGM), a ação do governador viola a reserva de competência já estabelecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de que os municípios são responsáveis por deliberarem sobre as questões locais. Além disso, a PGM aponta uma evidente necessidade de escalonamento do horário de início e encerramento das atividades comerciais por setores, o que evitaria as aglomerações nas horas que antecedem o toque de recolher.

Os dados bioestatísticos levantados pelo corpo técnico do Comitê Gestor de Crise também foram juntados à ação. Neles, é possível constatar que o atual número de cidadãos conquistenses contaminados com Covid-19 são inferiores ao do dia 02 março de 2021, quando foi publicada a primeira edição do Decreto Estadual com toque de recolher.

“Diante do exposto, requer seja liminarmente declarada a ilegalidade e inconstitucionalidade do art. 1º do Decreto Estadual nº 20.324, de 19 de março de 2021, publicado no Diário Oficial do Estado, com a sua respectiva nulidade”, solicita o pedido de Medida Liminar. A ação requer, ainda, que o Governo do Estado se abstenha “de determinar a Polícia Militar a fiscalização do cumprimento do Decreto Estadual no que consiste no horário do toque de recolher”.

Alerta: Comissão de Saúde identifica baixo estoque de medicamentos para UTIs em Conquista


Foto: Correio Brasiliense

 

A Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores visitou nesta terça-feira (23), o Hospital Regional de Vitória da Conquista (HGVC), o Hospital das Clínicas de Conquista (HCC) e o Hospital São Vicente. As três unidades, conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento da Covid-19, encontram-se com taxa de ocupação acima de 90% e enfrentam agora um novo desafio: aquisição de medicamentos básicos e de uso contínuo em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

 

A escassez de medicamentos impede o tratamento eficaz das pessoas mais gravemente afetadas pelo novo coronavírus. Esse cenário agrava-se com a falta de leitos em Unidades de Terapia Intensiva e de um calendário consistente de vacinação. Nesse contexto, o diretor administrativo do HCC, Felipe Nery, apresentou uma relação de medicamentos que estão em falta e afirmou que o estoque consegue manter as atividades intensivistas por mais 30 dias, caso não haja aumento no número de pacientes graves . “Essa situação já foi comunicada a Secretaria Estadual da Saúde. Se não fizermos nada agora, teremos daqui a alguns dias uma tragédia anunciada”, alertou Felipe Nery.  O hospital teve que suspender as atividades do centro cirúrgico e de endoscopia para controle dos insumos.

 

No Hospital São Vicente, os vereadores da Comissão de Saúde se reuniram com o diretor administrativo, Paulo Gadas. Ele informou que o hospital dispõe de oxigênio e que não pretende ampliar o número de leitos de UTI para manter estável o atual consumo de insumos. Porém, Paulo afirmou que o Hospital também está tendo dificuldades na aquisição de medicamentos de uso contínuo em UTI. Os motivos são os mesmos: escassez de medicamentos, provocado pelo alto consumo, seguido por uma hiperinflação.  “Nós comprávamos Fetanil a R$ 8 a ampola, agora custa 48 reais a mesma unidade. E tem outro agravante. A quantidade oferecida é insuficiente para manutenção dos nossos trabalhos”, afirmou Paulo Gadas. Ele sugeriu que a Câmara de Vereadores promova um debate juntamente com os deputados estaduais e federais a fim de deliberar outras medidas para facilitar a aquisição de insumos.

 

Diferente do Hospital São Vicente e do HCC, o Hospital Regional de Vitória da Conquista não realiza compra direta de medicamentos. A aquisição ocorre por meio da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), que faz essa reposição semanalmente, de acordo com a média de consumo da unidade. O diretor do Hospital, Giovanni Moreno, informou que devido à falta de alguns medicamentos, algumas modificações medicamentosas são adotadas para alcançar os objetivos terapêuticos. Apesar do esforço, ele demonstrou preocupação com a taxa de transmissão do vírus, que afeta diretamente a taxa de ocupação nos leitos de UTI. “Nosso receio é que a taxa de ocupação com pacientes graves continue alta e que isso aumente ainda mais o consumo de medicamentos, cada vez mais escassos”, alertou Giovanni.

A presidente da Comissão de Saúde, vereadora Viviane Sampaio (PT), e o vereador Ricardo Babão (PCdoB) prometeram ampliar essa discussão na Câmara Municipal. Viviane também ressaltou que, sem esses medicamentos, “não é possível oferecer atendimento adequado para salvar vidas”, e que a falta de qualquer elemento numa UTI – máquinas, médicos ou medicamentos – inviabiliza o atendimento correto.

Prefeitura de Conquista recua e pede que moradores obedeçam ‘Toque de Recolher’ às 18h


O Comitê Gestor de Crise recua mais uma vez gera polêmica

 

Após muita confusão na mente dos moradores de Vitória da Conquista, que não sabiam se obedeciam ao Secretário Kairan Rocha ou o governador da Bahia e a PM, finalmente, a Prefeitura Municipal resolveu se manifestar nesta terça-feira (23) e recomendou, através de nota pública, que a população de Vitória da Conquista respeite às medidas impostas pelo Decreto Estadual nº 20.324, publicado no dia 19 de março de 2021, determinando o toque de recolher das 18h às 05h.

A decisão veio depois que a Polícia Militar informou ontem que seguiria o decreto estadual e começaria a fiscalização a partir das 18h, detendo e indiciando quem desobedecesse ao decreto do governador Rui Costa.

De acordo com a nota de Secretaria de Comunicação, que representa “a voz” da prefeita Sheila Lemos (DEM), o governo municipal “busca manter o diálogo administrativo com o Governo do Estado” e tenta convencer o governador Rui Costa da “proposta de escalonar o horário de início e encerramento das atividades comerciais por setores, no município de Vitória da Conquista”.

PREFEITURA PROMETE ACIONAR JUSTIÇA CONTRA AMPLIAÇÃO DO TOQUE DE RECOLHER

O Comitê Gestor, chefiado pelo super secretário Kairan Rocha, afirmou, por meio de nota, que “está em diálogo com a Procuradoria Geral do Município para definir estratégias jurídicas que garantam o cumprimento do Decreto Municipal nº 20.816, publicado no último dia 03 de março, que delimita o toque de recolher a partir das 20h até às 05h.

 

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA

A Prefeitura Municipal, por meio do Comitê Gestor, recomenda à população de Vitória da Conquista que respeite as medidas impostas pelo Decreto Estadual nº 20.324, publicado no dia 19 de março de 2021, determinando o toque de recolher das 18h às 05h. A orientação visa manter a ordem social, visto que o Governador do Estado comunicou que usaria a Força Policial para o cumprimento desse Decreto.

A Prefeitura Municipal informa, ainda, que busca manter o diálogo administrativo com o Governo do Estado, buscando o convencimento para a proposta de escalonar o horário de início e encerramento das atividades comerciais por setores, no município de Vitória da Conquista. Paralelamente, o Comitê Gestor está em diálogo com a Procuradoria Geral do Município para definir estratégias jurídicas que garantam o cumprimento do Decreto Municipal nº 20.816, publicado no último dia 03 de março, que delimita o toque de recolher a partir das 20h até às 05h, em vigor até 1º de abril.

Vale ressaltar que, de acordo as análises bioestatísticas da Covid-19, realizadas pelo corpo técnico do Comitê Gestor, as medidas adotadas pelo Decreto Estadual provocam aglomerações nas horas que antecedem o toque de recolher diário, uma vez que encurta o período de acesso ao comércio. Estes dados foram disponibilizados ao Governo do Estado, no último dia 11 de março.

Por fim, o Município esclarece que mantém postura e abertura ininterrupta de diálogo, visando assertividade e melhores direcionamentos para preservação da vida e da economia em nossa região.

#VacinaSim: Prefeitura anuncia imunização contra a covid para idosos a partir de 70 anos; Confira datas


Com o novo quantitativo de vacinas recebido, a Secretaria Municipal de Saúde informou que vai continuar vacinando os idosos, de forma escalonada, até o fim desta semana. Nesta terça (23), estão sendo vacinados os idosos de 75 anos ou mais; na quarta (24) será a vez dos idosos de 74 e 73 anos; na quinta (25), os idosos de 72 e 71 anos; e na sexta (26), serão vacinados os idosos de 70 anos completos.

A partir desta quarta (24), das 9h às 16h, a vacina estará disponível para esse público em dois drive-thrus: na Universidade Federal da Bahia (Ufba) e no Comando de Policiamento da Região Sudoeste (CPRSO). Além disso, para aqueles que não possuem disponibilidade de veículo, estão montados os pontos fixos para pedestres na quadra esportiva da Fainor, Salão Paroquial da Santa Luzia (Urbis V) e na Paróquia Rainha da Paz (Patagônia).

Os idosos das etapas anteriores, que ainda não tiveram a oportunidade de serem vacinados, também podem se dirigir a um dos pontos de vacinação para receber a primeira dose. As equipes de imunização seguem realizando a vacinação em domicílio, de 1ª dose, dos idosos acamados e domiciliados da zona urbana e rural nos roteiros pré-definidos, conforme os cadastros feitos previamente.

Itabuna: Academias e igrejas são autorizadas a funcionar apesar de decreto estadual


Academias, igrejas e templos religiosos abriram as portas nesta segunda-feira (22) em Itabuna, no Sul baiano. O funcionamento foi permitido pela prefeitura da cidade, apesar de um decreto estadual proibir as atividades (ver aqui) até o dia 29 de março. No decreto do governo, a permissão vale apenas para atividades físicas individuais, desde que não gerem aglomeração.

Em Itabuna, a liberação das academias e igrejas teve autorização da Câmara de Vereadores que assim como a prefeitura considerou as ações como parte das atividades essenciais. Assim, os espaços devem funcionar com até 30% da capacidade e até às 18h, quando começa o toque de recolher em todo o estado. Em Itabuna, a medida que antecipa em duas horas o veto à circulação de pessoas em vias públicas começa nesta terça-feira (23).

Em relação ao funcionamento de estabelecimentos como bares e restaurantes, o município informou que vai seguir o que determina o decreto estadual, que proíbe a comercialização de bebidas alcoólicas durante o horário do “Toque de Recolher”, bem como no final de semana, durante o período de restrição da circulação de pessoas e veículos.

BOLETIM
Em boletim desta segunda, a prefeitura informou que há 462 casos ativos de novo coronavírus. No município, 26 pessoas estão internadas em UTIs por conta da Covid-19. Itabuna é o terceiro município – depois de Salvador e Feira de Santana – em número de casos confirmados e mortes provocadas pelo novo coronavírus, 25.743 e 462, respectivamente.

Fonte: Bahia Notícias