Conquista está entre as 312 cidades com baixa cobertura vacinal da pólio


As baixas coberturas vacinais, principalmente em crianças menores de cinco anos, acenderam uma luz vermelha no país. Em reunião com representantes de estados e municípios, o Ministério da Saúde alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite, entre eles, Vitória da Conquista (46,34%). Ribeira do Pombal (BA), tem a menor taxa de cobertura do país (0,5%).

Em nota, a Prefeitura informou que o número divulgado pelo Ministério da Saúde está errado. De acordo com a Secretaria de Saúde de Conquista, o índice correto é 49,64% 

A Prefeitura explica que  “como o sistema de informação do SUS não está implantado em sua totalidade na zona rural, os dados levantados, bem como os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, são referentes apenas à zona urbana, o que leva a uma redução dos índices informados pelo próprio Sistema”

CONFIRA A LISTA COMPLETA

Vale destacar que a pólio é uma doença já erradicada no país. De acordo com a Prefeitura de Conquista, existe quantidade suficiente de vacinas nos postos de saúde. O Ministério da Saúde tem orientado os gestores locais que organizem suas redes, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. Outra orientação é o reforço das parcerias com as creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolver também o núcleo familiar. Outro alerta constante da Pasta é para que estados e municípios mantenham os sistemas de informação devidamente atualizados.

O Ministério da Saúde ainda reforça que todos os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina. “As vacinas ofertadas pelo SUS estão disponíveis durante todo o ano, exceto a da gripe que faz parte de uma campanha e exige um período específico de proteção, que é antes do inverno”, enfatizou Carla Domingues. Uma oportunidade de atualizar caderneta será na próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que acontecerá no período de 6 a 31 de agosto de 2018.

 

Sobre a pólio

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar). A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária constituem fatores que favorecem a transmissão do poliovírus.