[FATO ou FAKE]: Posto de combustíveis na Frei Benjamin foi autuado nesta terça-feira (11)?


Circula nas redes sociais de Vitória da Conquista, mais precisamente o ‘Whatsapp’, um áudio afirmando que o Posto Passarela, situado no cruzamento da Avenida Frei Benjamim com a Paraná (Patagônia) teria sido autuado pela ‘Operação Posto Legal’ por irregularidades nas bombas de combustíveis,

OUÇA O ÁUDIO QUE CIRCULA NOS GRUPOS DE WHATSAPP:

CHECAGEM – O Blog do Caique Santos entrou em contato com a direção do Posto Passarela para averiguar a procedência da informação e o gerente da empresa, William Monteiro, desmentiu a ‘fake news’. De acordo com William, houve de fato uma fiscalização no local na manhã desta quarta-feira (11), mas nenhum tipo de irregularidade foi detectada.

“Todos os postos de combustíveis estão sendo fiscalizados em Vitória da Conquista. O que deve ter acontecido é que essa pessoa que divulgou o áudio nas redes sociais, viu carros da polícia e da fiscalização aqui e achou que estava tendo algum problema”, pontuou Willian.

Portanto, de acordo com as informações do Posto Passarela, o áudio  é FAKE NEWS’.

OPERAÇÃO POSTO LEGAL

Deflagrada com o objetivo de garantir o cumprimento dos requisitos de qualidade e quantidade do combustível vendido ao consumidor baiano, a operação Posto Legal reúne, além do Ibametro, do DPT e da Polícia Civil, a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA), a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), a Polícia Militar e a Procuradoria Geral do Estado (PGE). A meta é fiscalizar todos os estabelecimentos do setor na Bahia.

No dia 28 de novembro, o Posto Tangará, na entrada da Lagoa das Flores foi flagrado vendendo gasolina com 96% de etanol anidro, de acordo com laudo emitido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) e encaminhado à Polícia Civil. O posto é agora alvo de inquérito policial e está interditado desde então pela força-tarefa da operação Posto Legal por também vender ao consumidor combustível a menos, devido a um dispositivo fraudulento, constatado por laudo metrológico do Ibametro – Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade.