Mulher que torcia pelo Palmeiras é morta a facadas pelo marido corintiano após título da Libertadores


Uma mulher de 34 anos foi morta a facadas pelo próprio marido após uma discussão envolvendo a final da Libertadores, conquistada pelo Palmeiras, no sábado, 30, na rua Rubens de Souza Araújo, no bairro São Domingos, em São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, a vítima, Érica Fernandes Ceschini, que torcia para o alviverde, foi atingida por golpes de faca depois de um desentendimento com o companheiro, o corintiano Leonardo Ceschini, durante a comemoração do título, na madrugada de domingo, 31.

Em depoimento às autoridades, o suspeito afirmou ter sido golpeado primeiro pela vítima fatal e agiu em legitima defesa. Com ferimentos no abdômen, Leonardo foi encaminhado ao Hospital do Mandaqui, onde foi escoltado pela polícia, após ter sido autuado por homicídio qualificado.

Versão da Família

Pelas redes sociais a família de Érica questiona a versão dada pelo marido à Polícia. “Agora aproveito este momento para esclarecer algumas dúvidas. Minha irmã Érica foi brutalmente assassinada pelo meu cunhado. Ele desferiu golpes de faca nas costas e pernas de minha irmã após já tê-la agredido fisicamente. Então, após ter percebido a gravidade dos próprios atos, ele mesmo se esfaqueou para alegar legítima defesa. Não acreditem nas primeiras versões divulgadas na imprensa e redes sociais, porque em primeiro momento foi divulgado apenas a versão dele para se livrar das penalidades que provavelmente sofreria. Agora, que nós família da minha amada irmã, estamos sabendo aos poucos do real ocorrido pelos fatos que estão aparecendo”, afirmou a familiar de Érica

O caso foi registrado na 33° Delegacia de Polícia (DP) da cidade de Pirituba.

Fontes: A TARDE e ABCDJornal