[OPINIÃO]: Coronavírus x Prefeitura de Vitória da Conquista


Por Dr. Léo Mascarenhas, advogado*

Costumo comentar sobre violência e outros temas, porém, nesse momento, pode parecer oportunismo político, por esse motivo resguardei-me até agora, mas independente de qualquer pretensão política, é válido observar que sou esposo, pai, filho e sou amigo, logo tenho obrigação de lutar e não posso ter receio de dar ideias e cobrar ações.

Superado o receio, vamos às questões:

Pode até ser que o prefeito Herzem Gusmão e sua equipe estejam dando providências à implantação de novos leitos de UTI e aquisição de respiradores hospitalares para os hospitais de Vitória da Conquista, mas não vi divulgações e/ou esclarecimentos sobre esses dois pontos e isso deixa uma insegurança enorme na população. Cabe ao gestor público dar providências em um momento de crise, aliás, ir além disso, cabe a ele deixar a população tranquila e como não temos notícias, só posso presumir que nada está sendo feito.

Ainda nesse contexto de preparação prévia para uma possível onda de contágio na cidade, não vi o gestor público providenciar e preparar lugares alternativos para a implantação de hospitais temporários, tal iniciativa poderia contar com a sociedade civil organizada, basta que o gestor público busque, organize e coordene tal ação, sabemos que não é simples, mas a inércia pode custar vidas.

 

“Não vi o gestor público providenciar e preparar lugares alternativos para a implantação de hospitais temporários, tal iniciativa poderia contar com a sociedade civil organizada, basta que o gestor público busque, organize e coordene tal ação, sabemos que não é simples, mas a inércia pode custar vidas”

É sabido por todos que os Kits de testes para confirmação do COVID-19 não estão sendo suficientes em todo país, e , eventualmente, muitos casos que são suspeitos em nossa cidade, são de fato um contágio positivo para o vírus e obviamente tal situação nos coloca em risco, logo o poder público tem que ser mais enérgico.

No dia de ontem tivemos a divulgação que o Brasil irá adquirir milhares de testes rápidos que serão distribuídos para os grandes centros urbanos, não vimos qualquer declaração do gestor público informando se seremos um desses centros. E se não somos considerados ainda, como o prefeito fará para que sejamos? E após conseguir que sejamos agraciados com os testes, como isso se dará? Em qual local os testes serão aplicados? Esse local já está sendo preparado?

A situação é crítica, não é possível aceitar que não tenhamos respostas imediatas e dinâmicas para todos os acontecimentos, o corpo técnico da prefeitura tem que trabalhar diuturnamente e dar respostas à população em tempo real.

O prefeito sabendo que não temos testes suficientes, como eu já disse, poderia ter feito medidas mais enérgicas para evitar a contaminação, principalmente após a confirmação da contaminação comunitária em todo os país. O nosso gestor municipal deveria observar que Conquista é o primeiro portal de acesso ao Nordeste e todos os nordestinos contaminados em SP e RJ que voltarem para suas terras, provavelmente passarão por Conquista e se hospedarão aqui, logo,o prefeito deveria montar grupos de assistência nos hotéis e postos de combustíveis para impedir a propagação do vírus, inclusive sentar com a rede hoteleira e de postos de combustíveis e orientar os funcionários desses seguimentos, ou até restringir o funcionamento, para evitar a propagação do vírus.

“O corpo técnico da prefeitura tem que trabalhar diuturnamente e dar respostas à população em tempo real.”

Quanto ao funcionamento do Comércio, tema profundamente debatido nesse final de semana, penso que o prefeito tem que ter pulso firme e não ceder às pressões da CDL, é hora de cuidar dos menos favorecidos, impedir a continuidade de atendimentos desnecessários, não é hora de pensar em receitas, sejam elas privadas ou públicas. Devemos pensar nas vidas que podemos perder e tais vidas também são de responsabilidade do gestor público.

São em horas como essa, que os vereadores eleitos devem mostrar à sociedade que eles estão lá para pensar, cobrar e colaborar, precisam agora ser além do comum, precisam cuidar do seu povo e pensar pelo povo.

Os Conquistenses devem pensar que a partir de agora precisaremos de representantes que estejam acima da infeliz mediocridade que nossos políticos se colocam em nome do poder, precisaremos de homens e mulheres que possam ir além do senso comum e que possam de fato resolver e cobrar efetivamente soluções eficientes para o município.

“O Prefeito tem que ter pulso firme e não ceder às pressões da CDL, é hora de cuidar dos menos desfavorecidos, impedir a continuidade de atendimentos desnecessários, não é hora de pensar em receitas, sejam elas privadas ou públicas. Devemos pensar nas vidas que podemos perder e tais vidas também são de responsabilidade do gestor público”

A crise só está começando, o Coronavírus já deixará para o mundo suas consequências e nós fazemos parte desse mundo. Mas se homens ou mulheres eleitos pelos conquistenses, fizerem seus papéis, sempre pensando no bem coletivo e não no apoio financeiro ou político para as eleições, podemos ser um pontinho de esperança nesse cenário grotesco, precisamos ser Vitória, precisamos ser Conquista, precisamos ser Vitória da Conquista. É hora de unir nossas forças e nos prepararmos para combater um inimigo oculto que não escolhe, classe social, cor, raça, credo, esquerda ou direita.

*Dr Léo Mascarenhas é advogado criminalista e colaborador do Blog do Caique Santos.
Os textos dos nossos articulistas colaboradores não representam necessariamente a opinião do Blog do Caique Santos