[Ranking Cidades Inteligentes]: Conquista fica de fora em ´Saúde’ e ‘Educação’ e 1° lugar na Bahia em ‘Urbanismo’ e ‘Meio Ambiente’


O município de Vitória da Conquista (BA) conquistou o 1º lugar no indicador de ‘Urbanismo’ e ‘Meio Ambiente’, mas ficou de fora em ‘Saúde’ e ‘Educação’ na 6ª edição do mais importante estudo do país sobre cidades, o Ranking Connected Smart Cities.  A capital do sudoeste também está entre as 100 cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil, com a 93ª colocação. Salvador ficou em 27º lugar e as demais, inclusive Feira de Santana não entraram na ranking.

O Connected Smart Cities tem o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, o Ranking Connected Smart Cities traz indicadores desenvolvidos pela empresa de consultoria Urban Systems, que qualificam as cidades mais inteligentes do país.

O estudo avaliou todos os 673 municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes. São avaliados 11 indicadores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia. Além da classificação geral, há rankings por eixo temático, região e faixa populacional.

Urbanismo – Vitória da Conquista ganha de Feira de Santana e está em uma posição melhor que Salvador, ocupando o 6º lugar no ranking nacional e 1º lugar no estado, enquanto a capital ficou em 14º lugar no Brasil e em 2º na Bahia.

Os indicadores de pontuação na categoria Urbanismo são: Lei da Operação Urbana, Lei de Uso e Ocupação do Solo, Plano Diretor Estratégico, alvará provisório (consulta), despesas com urbanismo, percentuais de atendimento urbano de água e de atendimento urbano de esgoto, número de automóveis por habitantes, número de ônibus por automóveis, outros modais de transporte de massa e percentual da população em baixa e média densidade.

Ranking em urbanismo na Bahia no conceito de Cidades Inteligentes

1. Vitória da Conquista
2. Salvador
3. Feira de Santana
4. Guanambi
5. Juazeiro
6. Barreiras
7. Camaçari

Vale ressaltar que estes resultados não devem ser interpretados com as “as melhores cidades em saúde, em urbanismo” ou “as melhores cidades em meio ambiente”, por exemplo, pois, segundo o estudo, apesar dos resultados focarem nestes eixos, eles apontam uma visão de cidade inteligente, e para se tornar um estudo de eixos específicos, no intuito de apontar como “a melhor cidade em algo”, deveria apresentar outros indicadores relevante ao tema, e que provavelmente não teriam ligação com o conceito de Cidades Inteligentes apresentado na pesquisa.

 

Critérios avaliados: idade média da frota de veículos, percentual de veículo de baixa emissão, quantidade de modais de transporte de massa, monitoramento de áreas de riscos, percentual de cobertura de resíduos plásticos recuperados, percentual de coleta de resíduos sólidos, recuperação de materiais recicláveis, percentual de tratamento de esgoto, percentual de atendimento urbano de esgoto, percentuais de perdas na distribuição de água, paralisação do abastecimento e percentual do atendimento urbano de água.

Ranking em meio ambiente na Bahia no conceito de Cidades Inteligentes

1. Vitória da Conquista
2. Porto Seguro
3. Juazeiro
4. Bom Jesus da Lapa
5. Lauro de Freitas
6. Feira de Santana

Mobilidade urbana

Salvador ocupa a 1ª posição na Bahia e é destaque no Nordeste. Segundo a pesquisa a capital atinge o topo entre as cidades nordestinas com um mix de indicadores, desde a questão da conectividade (aeroviária e rodoviária) como também em relação a frota de veículos. Vitória da Conquista fica em último lugar entre as baianas e na 90ª posição no Brasil. Feira de Santana não pontua entre as 100 cidades na categoria Mobilidade Urbana e Acessibilidade.

Ranking em mobilidade urbana e acessibilidade na Bahia no conceito de Cidades Inteligentes

1. Salvador
2. Lauro de Freitas
3. Porto Seguro
4. Tucano
5. Simões Filho
6. Santo Amaro
7. Camaçari
8. Candeias
9. Vitória da Conquista

Saúde

Na Bahia, apenas Juazeiro pontuou na categoria saúde, ocupando o 67º lugar. Vitória da Conquista não está entre as 100 cidades.  Os indicadores são: quantidade de Leitos por habitantes, antes da pandemia, médicos por habitantes; cobertura equipe de Saúde da Família; Despesas com Saúde.

Educação

Nenhuma cidade da Bahia pontuou no recorte educação no conceito de Smart Cities. Os indicadores utilizados nesta categoria são: quantidade de Bolsas CNPQ, percentual de empregos formais de nível superior, vagas em universidades públicas, média do Enem, Ideb, taxa de abandono, média de aluno por turma e professores com ensino superior, além de média de hora-aula diária, número de computador por aluno, despesas com educação e percentual de empregos em educação e pesquisa.

Empreendedorismo

No conceito de cidades inteligentes, Salvador e Santo Estevão foram as únicas cidades baianas ranqueadas entre as 100 que pontuaram em empreendedorismo. Salvador ocupa a 23ª posição e Santo Estêvão a 45ª. Os critérios usados baseiam-se em crescimento das microempresas individuais, crescimento das empresas de economia criativa, incubadoras, crescimento das empresas de tecnologia, patentes e parques tecnológicos.

Governança

Na categoria Governança, Salvador aparece em 17º no ranking nacional e é a primeira no estado. Juazeiro em 44º, Vitória da Conquista em 55º lugar e Ilhéus na 93ª posição. O ranking considera despesa com segurança, educação, saúde e urbanismo; escala Brasil Transparente, conselho, escolaridade do prefeito, Índice Firjan, monitoramento de áreas de risco, lei de uso de ocupação do solo e destinos aeroviários.

1. Salvador
2. Juazeiro
3. Vitória da Conquista
4. Ilhéus

O resultado do Ranking Connected Smart Cities 2020, estudo, elaborado pela Urban Systems, em parceria com a Necta, foi divulgado no último dia 9 em um evento virtual que contou com a participação de autoridades, representantes de empresas e especialistas nacionais e internacionais. O Ranking CSC está na 6ª edição e tem o objetivo de definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.