Revelados os gastos sigilosos do cartão de Dilma


O Jornal ‘A Gazeta do Povo’ analisou os relatórios do governo petista e descobriu gastos extravagantes

O sigilo nos gastos da Presidência da República com cartão corporativo foi criado para proteger informações que possam ameaçar a segurança do presidente e de seus familiares. Mas a privacidade imposta pela lei esconde também despesas com mordomias e luxos que a maioria esmagadora dos brasileiros não tem acesso.

É o que mostram os gastos até hoje secretos feitos para atender a então presidente Dilma Rousseff em 2012. Com base na Lei de Acesso à Informação, o jornalista Lucio Vaz solicitou ao Palácio do Planalto a abertura dos arquivos que registram as despesas com cartão corporativo da petista e também de Lula e Michel Temer.

Ao longo dos últimos 15 dias, o blog analisou os relatórios do governo Dilma e descobriu gastos extravagantes, como garrafa de cachaça por R$ 380 e compra de camarão rosa tamanho GGG por R$ 230 o quilo. Há ainda o aluguel de uma lancha para passear por R$ 30 mil.

Mais despesas: Dilma viajou para a Base Naval de Aratu, no município de Salvador, para passar o réveillon em dezembro de 2011. Só com a lavagem de roupa de cama, mesa e banho foram gastos R$ 3,8 mil. Também foram gastos R$ 340 com o aluguel de filmes. A locação de um gerador de energia elétrica para iluminar as instalações da base custou R$ 10 mil. Mas isso é somente parte dos gastos. Os cartões são usados para tudo. Assinante da Gazeta do Povo pode ler os detalhes completos clicando aqui

O blog do Lucio Vaz tem se destacado por perseguir os privilégios da classe política. Reportagem publicada no blog em 1º de agosto, por exemplo, mostrou que, no último ano completo da presidente Dilma, as despesas com cartão corporativo alcançaram R$ 26 milhões até o mês de junho – 25% a mais do que no atual governo no mesmo período.

No governo Lula, a Presidência chegou a mobilizar quatro equipes simultaneamente para garantir a segurança de seus filhos.

Há também excessos no Senado , no Judiciário, no serviço público e até no… Exército.

E tem mais! O jornalista também teve acesso exclusivo sobre os gastos do cartão de crédito no período em que Lula era presidente.