[VÍDEO]: Servidores fazem manifestação na porta do Hospital Geral de Vitória da Conquista


Parte dos 190 funcionários terceirizados do Hospital Geral de Vitória da Conquista (Hospital de Base), realizaram na manhã da terça-feira (21), uma manifestação de protesto na porta da Unidade, reivindicando pagamento dos vencimentos atrasados e a revisão dos salários. Os servidores – Fisioterapeutas, Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem – trabalham nos Setores de Emergência, Clínica Cirúrgica e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da maior Unidade Pública de Saúde da região, que atende a pacientes de setenta e quatro municípios baianos e de outras cidades do Norte de Minas Gerais, são vinculados à Fundação José Silveira.

VÍDEO (ASSISTA)

 

Segundo os manifestantes, os salários, que estão defasados, e benefícios como o vale-transporte, entre outros, estão com dois meses de atraso e não há qualquer sinalização em relação à data de pagamento. Essa situação [atraso no ´pagamento dos salários} apontaram os manifestantes, são recorrentes. “Incomum é o pagamento ser feito regularmente, na data prevista. Os atrasos são uma triste rotina para os trabalhadores”, destacou uma das participantes do protesto.

A reportagem  conseguiu contato com um dos servidores do Hospital Geral de Vitória da Conquista, contratado através da Fundação José Silveira, que não estava presente ao protesto e concordou em falar desde que tivesse a identidade preservada, alegando que poderia sofrer retaliações, que relatou ser recorrente os atrasos de pagamento. Segundo ele, há informações, extraoficiais, de que a Secretaria de Estado da Saúde da Bahia tem feito regularmente os repasses para a Fundação José Silveira, que por sua vez, não estaria cumprindo com o compromisso de pagar os servidores. Apontou, ainda, que a baixa adesão às manifestação reflete o medo que os funcionários tem de sofrer retaliações, inclusive a perda do emprego.

Outro lado

A Secretaria de Estado da Saúde da Bahia, através da Assessoria de Comunicação Social, por e-mail, informou que o Governo do Estado tem repassado regular e consecutivamente todos os pagamentos a fornecedores, inclusive para a Fundação José Silveira. Segundo a nota, em dezembro último foram pagos mais de R$ 23,5 milhões referentes aos contratos da Fundação José Silveira com a Secretaria de Estado da Saúde da Bahia.

 

Na nota encaminhada à Redação, a Secretaria de Estado da Saúde da Bahia reforça que a Fundação José Silveira é “responsável pelo pagamento dos seus colaboradores, bem como os encargos trabalhistas.

A Secretaria de Estado da Saúde da Bahia disse que “em virtude de tal denúncia [atrasos nos salários e benefícios trabalhistas e pagamento de salários inferiores ao salário mínimo vigente], será aberta sindicância a fim de verificar tais fatos”.

A Fundação José Silveira, contatada pela reportagem através do telefone (71) 3505-5834. No contato ficou acordado que a Instituição retornaria com um posicionamento oficial, o que que não aconteceu até o fechamento da matéria.

Fonte: Jornal do Sudoeste