Contran estabelece regras para emissão de som de buzinas


O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) estabeleceu regras para a emissão de som de buzinas de todos os veículos automotores, nacionais ou importados, que circulem no Brasil.

A buzina deve emitir de 87 a 112 decibéis. A nova regra tem como objetivo aumentar a segurança nos veículos “por meio da harmonização dos requisitos nacionais de segurança veicular com os requisitos internacionais equivalentes”, segundo o Contran.

A medida inclui carros, ônibus, caminhões e outros automóveis. A exceção é apenas para os veículos de competição automobilística, máquinas de tração agrícola, máquinas industriais de trabalho e tratores. (mais…)

Quatro dicas para economizar com o carro e conseguir pagar o IPVA


Raul Spinassé | Ag. A TARDE

Para muitos brasileiros, a chegada do novo ano não é sinônimo só de férias,  mas também do aumento de despesas. Além dos gastos com compras e até material escolar, em alguns casos, essa também é a época em que vence a primeira parcela e o pagamento completo com desconto do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

Para ajudar nessa época de gastos em excesso, a plataforma de caronas BlaBlaCar separou algumas dicas que ajudam a economizar com o carro:

Caronas

Como muitas pessoas viajam neste período, compartilhar carona pode ser uma alternativa. Por exemplo, uma pessoa que faz uma viagem ida-e-volta entre São Paulo e Rio de Janeiro uma vez por mês e oferece carona no aplicativo BlaBlaCar irá economizar cerca de R$3.500 no ano. Além disso, um levantamento feito pela BlaBlaCar – maior aplicativo de caronas compartilhadas do mundo – demonstrou que 76% das pessoas que utilizam a plataforma usam o dinheiro economizado para pagar suas contas ao voltar de viagem.

Transporte público

O transporte público também é uma opção para algumas pessoas com destinos curtos. Além de trem, metrô e ônibus, ainda temos aplicativos de bicicleta ou patinetes, que podem garantir sua chegada no destino de forma mais rápida e econômica. (mais…)

‘Correios Aqui’ abrirá 27 novos postos de atendimento em 11 estados do Brasil


Os Correios recebem, até o dia 8 de março, propostas de varejistas interessados em instalarem os canais de atendimento “Correios Aqui”. Nessa primeira fase, serão licitados 27 lotes em 11 Estados. O investimento mínimo é de R$ 10 mil para um contrato de cinco anos.

As unidades modulares, conhecidas no mercado como store in store (loja dentro de loja), são parte do processo de remodelagem da rede de atendimento dos Correios, que ainda prevê a implantação de outros tipos de canais, físicos e digitais.

O público-alvo desse edital são as lojas e estabelecimentos comerciais que possuam atividades comerciais compatíveis e não concorrentes aos Correios, para atuarem em (mais…)

Termômetro e medidor de pressão com mercúrio estão proibidos


Desde o dia 1º de janeiro de 2019, ficou proibida em todo o país a fabricação, a importação e a comercialização de termômetros e de esfigmomanômetros (aparelhos para verificar a pressão arterial) que utilizam coluna de mercúrio para diagnóstico em saúde. A medida, publicada no Diário Oficial da União em março de 2017, também inclui a proibição do uso desses equipamentos em serviços de saúde, que deverão fazer o descarte adequado.

Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que a determinação, aprovada pela própria pasta e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cumpre o compromisso assumido pelo Brasil na Convenção de Minamata, que debateu os riscos do uso do mercúrio para a saúde e para o meio ambiente. A convenção, assinada pelo Brasil e por mais 140 países em 2013, tem como objetivo eliminar o uso de mercúrio em diferentes produtos. (mais…)

Primeiro decreto de Bolsonaro reduz salário mínimo pré-fixado


O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto em que estabelece que o salário mínimo será de R$ 998 este ano. O valor já está em vigor a partir da última terça-feira (1º). Foi o primeiro decreto assinado por Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira. No Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) de 2019, o valor que havia sido fixado para o mínimo a partir de 2019 era de R$ 1006.

O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. O mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores. Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos ministérios. Em outro decreto, o governo altera a organização das entidades da administração pública federal indireta. Foram publicados também os decretos de nomeação dos novos ministros.

Governo quer criar ‘Uber’ no transporte de carga


Foto: MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS

A equipe do presidente Jair Bolsonaro está criando ferramentas de tecnologia da informação para tentar desatar o nó no transporte rodoviário de cargas. A ideia é usar aplicativos semelhantes ao Uber para conectar empresas e caminhoneiros. “Hoje, o embarcador paga caro pelo frete e o caminhoneiro recebe pouco”, diz o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. “Então, tem um problema no meio do caminho, os atravessadores, que vamos tentar eliminar.”

Independente da nova ferramenta, o governo Bolsonaro manterá uma tabela com preços mínimos do frete. Como diz a lei aprovada pelo Congresso no ano passado, serão valores suficientes para cobrir os gastos operacionais dos caminhoneiros, principalmente com óleo diesel e pedágios.

As propostas serão apresentadas a caminhoneiros e empresas na próxima semana. “Não temos tempo a perder”, destacou Freitas. “Estamos otimistas, porque está todo mundo disposto a discutir a tabela, incluindo o setor produtivo.” Segundo ele, há três ou quatro soluções tecnológicas que serão apresentadas. (mais…)

Confira o editorial do Estadão sobre a posse de Bolsonaro


Confira o editorial do Jornal O Estado de S. Paulo sobre a posse do presidente Bolsonaro. 

Os discursos feitos ontem pelo presidente Jair Bolsonaro, no Congresso Nacional e no parlatório do Palácio do Planalto, foram atos de campanha, e não atos de governo – como era de esperar de um veterano político que assumia a Presidência da República com promessas de “reconstruir” o Brasil. Bolsonaro repetiu os chavões da campanha, em vez de apontar soluções efetivas para os problemas do País. Insistiu em alguns diagnósticos genéricos, mas nos dois discursos não se vislumbrou ao menos um pálido esboço de plano de governo para enfrentar tais problemas. E, se a preleção no Congresso não deu razões para o otimismo, o segundo discurso de ontem, no parlatório, resvalou num populismo rasteiro – um claro sintoma de que não se deu conta dos desafios que terá de enfrentar nem do real papel que terá de exercer como presidente da República. (mais…)

Orçamento municipal para 2019 será mais de R$ 815 milhões


A Prefeitura Municipal terá R$ 815.244.464 para administrar, um aumento em torno de 9.9% em relação ao ano anterior.

Lei Orçamentária Anual (LOA), PL 18/2018 , de autoria do Executivo, foi discutida em audiências públicas e em comissões da Casa desde que foi apresentada, em 16 de outubro do ano passado.

A LOA materializa as diretrizes do direcionamento de gastos e despesas do governo, indicando qual será o orçamento público disponível para o próximo ano. A quantidade e a qualidade dos gastos e investimentos indicam qual o nível de prioridade em investir naquela área para que o plano estratégico alcance os resultados esperados. (mais…)

Sem banheiro ou água, jornalistas têm ‘um dia de cão’ na cobertura da posse de Bolsonaro


Vários profissionais de mídia criticaram duramente o tratamento dispensado aos jornalistas que trabalharam na cobertura da posse do presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira (1).

Nomes consagrados do jornalismo como Mônica Bergamo (Folha de São Paulo), Miriam Leitão (O Globo), Kennedy Alencar (CBN) e até o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) dispararam críticas ao esquema montado pela segurança que impediu a circulação dos jornalistas. “Um dia de cão”, resumiu Mônica Bergamo em sua coluna.

“Hoje, há nas avenidas de Brasília uma ostentação militar inadequada numa democracia. Esse rigor remete a imagens do passado, imagens sombrias de 1964”, descreveu em seu blog o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, um dos vários a criticar o esquema de segurança montado para a posse de Jair Bolsonaro (PSL) na Presidência da República. (mais…)