Comissão do Senado aprova serviço militar feminino


Proposta que permite às mulheres prestarem o serviço militar, hoje exclusivo aos homens, foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) nesta terça-feira (10). Atualmente, as mulheres só podem ingressar nas Forças Armadas por meio de concurso para escolas militares, para sargento ou para oficial efetiva ou temporária. O Projeto de Lei do Senado (PLS) 213/2015 segue para análise da Comissão de Relações Exteriores (CRE), onde receberá decisão terminativa.

Por sugestão da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), será garantida às mulheres uma cota de 30% das vagas a serem preenchidas anualmente na prestação do serviço militar. Elas poderão ser ocupadas por candidatos do sexo masculino caso não ocorra procura suficiente de mulheres na prestação opcional desse serviço. Ou seja, se houver 100 mil vagas, 30 mil estarão reservadas para o serviço militar feminino. Se não houver procura de mulheres para todos os postos da cota, os homens poderão ocupar os que sobrarem. (mais…)


Caravana ‘Aliança Pelo Brasil’ passa por Vitória da Conquista, BA


No último final de semana foi a vez de Vitória da Conquista, BA receber a Caravana ‘Aliança Pelo Brasil’. O objetivo é angariar assinaturas  que serão encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral no intuito da oficialização do partido.

O grupo do presidente da República Brasileira, Jair Messias Bolsonaro, precisa conseguir 492 mil assinaturas válidas para fundar o Aliança pelo Brasil.

Segundo Simone Barbosa, uma das coordenadoras da Caravana, a intenção é buscar apoio até abril, para criar o partido de direita.

“Nós sabemos que em Conquista, infelizmente, a maioria das pessoas é de esquerda, mas a politica hoje abriu a vinda de Bolsonaro, abriu os olhos das pessoas, hoje as pessoas estão entendendo melhor sobre politica, estudando sobre política e estão vendo que a direita e Bolsonaro estão fazendo toda a diferença”, diz Simone

O partido não deve ser formado em 2020
O presidente Jair Bolsonaro indicou nesta sexta-feira (06), que o seu partido em formação, o Aliança pelo Brasil, não deve sair ainda neste ano. “Pelo que tudo indica, não dá tempo de sair”, disse ele para o site Estadão. Para ter o registro aprovado e poder disputar as eleições, o partido precisa coletar a assinatura de quase 500 mil eleitores, que devem ter firmas reconhecidas em cartório.

O presidente comentou ainda sobre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter identificado a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pelo Aliança.

“A questão de mortos, a manchete, acho que foi do Estado de São Paulo, ‘Aliança tem…’. São sete mortes. Um, o cara lá assinou a ficha e, na semana seguinte, teve uma acidente de motocicleta. Morreu. Os outros meia dúzia… Só sete, né? De não sei quantos mil, 50 mil. Sete apenas. Era CPF errado, a numeração errada, só isso aí”, justificou Bolsonaro.

De acordo com a Justiça Eleitoral, o número de assinaturas descartadas (13.977) supera o de validadas (5.499). Há ainda cerca de 54 mil apoiamentos em fase de verificação pelos cartórios eleitorais. O maior motivo de rejeição de assinaturas aconteceu pelo fato de o apoiador estar filiado a outra legenda.

O I Encontro de Líderes Políticos do Sudoeste da Bahia será realizado em Vitória da Conquista


6 profissionais foram convidados para tratar sobre as Eleições 2020

Vitória da Conquista irá sediar o I Encontro de Líderes Políticos do Sudoeste da Bahia. O evento, destinado a pré-candidatos, será realizado na Câmara Municipal de Vereadores no sábado, 14/03/2020.

A programação é formada por 6 palestras, distribuídas ao longo do dia, e ministradas por:
Bruno Lopes Bastos (Contador, Consultor em Contabilidade Pública e Especialista em Direito Público Municipal), Carina Canguçu (Advogada, Especialista em Direito Público e Juíza Substituta do TRE), Carol Pimenta (Jornalista, Assessora de Comunicação, Social Media e Especialista em Comunicação e Marketing em Redes Sociais), Edivaldo Ferreira Júnior (Advogado, Especialista em Direito Eleitoral e Professor Universitário), Évila Carrera (Advogada, Professora Universitária, Escritora e Especialista em Comunicação e Oratória) e Matheus Souza (Advogado e Assessor Jurídico de Câmaras Municipais; Esp. em Reforma e Atualização de Lei Orgânica e Regimento Interno). (mais…)

Pessoas com deficiência terão preferência na restituição do IR


As pessoas com deficiência deverão ter preferência na restituição do Imposto de Renda. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) 6.569/2019, aprovado nesta quarta-feira (3) pela Comissão de Direitos Humanos (CDH). A matéria segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O texto aprovado pelos senadores é uma emenda sugerida pelos deputados ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 571/2011, do então senador Vital do Rêgo. A matéria original foi aprovada pelo Senado em 2013, mas sofreu mudanças na Câmara dos Deputados, onde foi aprovada no ano passado. Com a nova redação, as pessoas com deficiência terão prioridade para receber a restituição, inclusive sobre os idosos. (mais…)

Bolsonaro manda humorista o substituir na coletiva e distribuir bananas para imprensa


Presidente Jair Bolsonaro pôs um humorista fantasiado dele mesmo para falar com jornalistas na manhã desta quarta-feira, 4, na saída do Palácio da Alvorada. Márvio Lúcio, o Carioca ex-Pânico, apareceu para dar entrevista coletiva com uma falsa faixa presidencial. O humorista tocou trompete, ofereceu banana aos jornalistas e perguntou se alguém tinha perguntas.

Quando o presidente chegou, repórteres o questionaram, mas quem respondia era o humorista fantasiado de presidente – Carioca, no caso.

Bolsonaro, assim, não falou sobre o PIB que cresceu 1,1%, mesmo que o 1,3% registrado em dois anos de governo Michel Temer (MDB), quando, aliás, já vinha mal.

Veja o vídeo e a repercussão nas redes sociais:

Ex-ministro Osmar Terra nega envolvimento com Michelle Bolsonaro


Ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) utilizou seu perfil no Twitter, na noite de domingo (1º), para negar um suposto envolvimento com a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

O suposto caso extraconjugal entrou para os assuntos mais comentados do site após a colunista Germano Oliveira, da revista Istoé, insinuar que Bolsonaro estava fazendo um “esforço” para “vigiar a mulher de perto” e que Michelle “demonstrava certo desconforto no casamento”.

Em resposta aos rumores, Osmar Terra escreveu: “Quando se pensava que a matilha covarde, que ataca com calúnias e difamações constantes a honra do Presidente, da Primeira Dama e de seus familiares, já tinha acabado seu repertório sujo, a matilha se superou, também me agredindo e àquilo que tenho de mais sagrado: a minha família e a minha integridade moral. É o lixo da esgotosfera nas redes e em setores da imprensa. Não conseguirão nos constranger”.

Bahia.ba


‘Carnaval Conquista Cultural’ é advertido e multado por não cumprir totalmente requisitos de segurança, diz Bombeiros


Foto: Blog do Caique Santos

 

Em nota encaminhada à imprensa de Vitória da Conquista o 7°Grupamento de Bombeiros Militar afirmou que após a vistoria realizada no sábado (22), “verificou que os responsáveis pelo Carnaval Conquista Cultural não cumpriu totalmente os requisitos de segurança previstos no projeto e na legislação de segurança contra incêndio e foram notificados”.

O evento foi realizando sem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (A. V. C. B.). Ainda de acordo com o o 7°Grupamento, as medidas que faltaram ser compridas não representam risco grave e por isso não coube interdição, “somente advertência e posteriormente multa, conforme a Instrução Técnica 02 (I.T 02)* do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia” (mais…)

‘Grupo VIP’ do Congresso direcionou 3,8 bilhões de verba extra do Ministério do Desenvolvimento Regional


A disputa entre governo e Congresso pelo controle de parte considerável do Orçamento de 2020 é o capítulo mais recente do ‘toma lá, dá cá’ instituído pelo grupo de influência de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, em Brasília.

O Antagonista descobriu que, no apagar das luzes de 2019, esses parlamentares arrancaram do Executivo um total de R$ 3,8 bilhões em créditos suplementares enviados para o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), então comandado por Gustavo Canuto. (mais…)