Bolsonaro desabafa e relata ameaças: Não me querem sentado naquela cadeira


Bolsonaro fez o desabafo durante evento da Embratur. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

Em um desabafo público, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (29) que sofre ameaças e que muita gente não tem interesse em sua permanência no cargo.

As declarações foram feitas durante participação surpresa, definida de última hora e não prevista na agenda oficial, em cerimônia na Embratur, autarquia federal de estímulo ao turismo

Em entrevista à imprensa, ele reconheceu dificuldades no exercício do mandato, entre elas a aprovação da reforma previdenciária, e ressaltou que os problemas enfrentados pelo país não são fáceis.

“Uma dívida interna monstruosa e uma reforma previdenciária que alguns teimam em jogar contra, mas necessária para o bem de todos. São esses problemas que acontecem e não é fácil. Ameaças existem. Muita gente não tem interesse de eu estar sentado naquela cadeira”, disse (mais…)

Geddel está próximo de julgamento pelo ‘bunker’ com R$ 51 milhões


Pedro Ladeira/Folhapress

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (governos Lula e Temer) e seu irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima (MDB), estão mais próximos de serem julgados pelo “bunker” dos R$ 51 milhões. Acusados de lavagem de dinheiro e associação criminosa, os irmãos emedebistas respondem pela ação no STF (Supremo Tribunal Federal). Na sexta-feira (24) o ministro Edson Fachin, relator da ação, encaminhou os autos para o revisor, Celso de Mello.

Geddel, preso desde 8 de setembro de 2017, Lúcio, o empresário Luiz Fernando Machado Costa Filho e a mãe dos emedebistas, Marluce Vieira Lima, foram denunciados em dezembro de 2017, três meses após a deflagração da Operação Tesouro Perdido, que apreendeu, em 5 de setembro daquele ano, os R$ 51 milhões em dinheiro vivo — R$ 42,6 milhões e US$ 2,6 milhões — em um apartamento em Salvador, que fica a pouco mais de um quilômetro da casa da matriarca. No dinheiro, foram encontradas digitais de Geddel. (mais…)

Congresso avalia PEC para revogar mandato do presidente


Foto: REUTERS/Adriano Machado

Convencidos de que a incerteza política pode agravar a crise, senadores analisam colocar na pauta do colégio de líderes na terça-feira (28)  proposta de emenda à Constituição que cria a possibilidade de revogação, pelos próprios eleitores, do mandato de presidente da República. A proposta, relatada pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), está pronta e tem a simpatia do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e de senadores do MDB, do PP e do PSDB.

Na prática, o texto cria um gatilho para tirar o presidente da República do cargo sem a necessidade de impeachment. Para isso, seriam necessárias assinaturas de, no mínimo, 10% dos eleitores que compareceram à eleição presidencial mais recente. Se aprovado, o Congresso convocaria um referendo popular para discutir se revoga ou não o mandato do presidente.

O projeto está pronto para ir a votação no plenário do Senado. Depois, precisa passar pela Câmara. Caso aprovado nas duas Casas, caberá à Mesa do Congresso, formada por deputados e senadores, promulgar a medida. Como se trata de uma emenda constitucional, Bolsonaro não tem poder de veto, diferentemente do que ocorre com projetos de lei ordinários. Apenas uma decisão do Supremo apontando alguma inconstitucionalidade poderia anular o ato que levaria ao referendo.

Centrão
Essa não é a única reação. Na Câmara, líderes do Centrão – grupo de partidos capitaneado por PP, PL (ex-PR), PRB, DEM e Solidariedade que está à frente de uma série de derrotas ao governo – voltaram a discutir o fim da reeleição para cargos executivos, como presidente e governadores. A avaliação é a de que a pauta teria de ser “engolida” por Bolsonaro, que já defendeu, inclusive, durante a campanha, o fim da reeleição. (mais…)

Ato a favor de Bolsonaro reúne poucas pessoas em Conquista


Ao menos 300 cidades em 17 estados e no Distrito Federal, tiveram protestos entre a manhã e a tarde deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência e o pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Grupos da Direita Conquistense foram às ruas em uma carreata que teve concentrações no Gláuber Rocha e na Pracinha da Normal. O final do evento foi em frente ao Shopping Boulevard, mas nem mesmo o pequeno trio elétrico, que dava suporte aos manifestantes, fez questão de marcar presença ao final.

Os protestos também apoiavam a reforma ministerial do governo Bolsonaro, com redução de 29 para 22 no número de ministérios. Houve, ainda, grupo de manifestantes no Rio de Janeiro que pedia o fechamento do Congresso, o que é ilegal, inconstitucional e contra a democracia.

.

Confira as fotos do encerramento da carreata:

Grupos pró-Bolsonaro prometem ocupar ruas de Conquista neste domingo (26); Ouça entrevista


Eleitores comemoram vitória da Bolsonaro

Movimentos Sociais alinhados com a ideologia da Direita e pró-Bolsonaro, prometem fazer uma grande mobilização nas ruas de Vitória da Conquista (BA) neste domingo (26). A pauta da manifestação ainda parece um tanto difusa, porém, os principais motes serão o apoio às reformas da Previdência e Tributária e contra o grupo de parlamentares chamado “Centrão”, que é acusado de paralisar as atividades do governo Bolsonaro.

Segundo o empresário Anselmo Brandão, um dos organizadores, haverão dois pontos de encontro para os manifestantes. “Teremos concentração na praça da escola Normal às 9 horas da manhã e outra na Avenida Brumado, na altura do Gláuber Rocha no mesmo horário”, diz. Uma carreata vai sair do Gláuber Rocha e encontrará com os manifestantes vindos da escola Normal, na Praça Barão do Rio Branco, para de lá seguir por ruas da cidade, até encerrar, ao meio dia, em frente ao Boulevard Shopping, na Olívia Flores. (mais…)

Nilo Coelho é condenado pela Justiça Federal e perde direitos políticos


O ex-governador da Bahia e ex-prefeito de Guanambi, no Sertão Produtivo, sudoeste, Nilo Coelho, foi condenado pela Justiça Federal por improbidade administrativa em um caso de fraude na locação de caminhões. O contrato – feito em 2009 quando Coelho era prefeito de Guanambi – previa um valor de mais de R$ 4 milhões. Além dele, foram também condenados os membros da comissão de licitação à época Elisângela Alves Teixeira, David Xavier Souza Júnior e Alencastre Honório Moura.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), autor da denúncia, os réus faziam “licitação de fachada, para forjar competição entre falsos participantes para locação de vinte caminhões tipo basculante, com potência superior a 132 HP e capacidade de carga de 12m³”. O MPF apontou outras irregularidades na licitação, como restrições que impediam participação de outros interessados e edital que sem pesquisa prévia de preços. Até uma falsa sessão de julgamento em que só participaram membros comissão de licitação ocorreu. (mais…)

Professor faz ‘vaquinha’ para ambulante comprar mercadoria destruída pela Prefeitura


O professor de Geografia, Cristiano Ruivo, se sensibilizou com a situação de Lucas, um dos ambulantes que teve sua mercadoria destruída em uma ação de fiscais da Secretaria de Posturas da Prefeitura de Vitória da Conquista. Lucas havia investido 100 reais para comprar 300 laranjas e teve todas as frutas espalhadas pelo chão. O jovem que é casado, tem 01 filho e está em condição de vulnerabilidade social.

Por iniciativa de Cristiano Ruivo e amigos, foi arrecadado, através de uma ‘vaquinha’, o valor necessário para comprar a mesma mercadoria que foi perdida no dia da apreensão promovida pela Prefeitura.

No seu perfil um uma rede social, o professor escreveu:

A conversa aqui não se trata de balbúrdia, nem de generosidade gratuita.

O papo é sério e diz respeito a forma como o Estado Brasileiro trata sua classe trabalhadora.

A vocês da elite política, vocês ditos representantes do povo e que gozam de uma infinitude de privilégios.

A vocês, senhores das elites, vocês do baronato, das classes mais abastadas…
(mais…)

‘O que está por vir pode derrubar o Capitão eleito’, diz Carlos Bolsonaro


 O filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), o mais ativo nas redes sociais, escreveu nesta quarta-feira (15/5) na sua página do Twitter sobre o risco de seu pai não concluir o mandato.

O que está por vir pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro!”, escreveu, ao compartilhar um vídeo do youtuber Daniel Lopez. Ele pergunta antes “onde estão os caras feias, identicadores de problemas, os escritores de cartas para aliados ‘desbocados’?”.

No vídeo, chamado de “Já está tudo engatilhado em Brasília para derrubar Bolsonaro”, o jornalista e teólogo, defensor do pensamento de direita, explica o risco de a crise econômica do governo levar Bolsonaro a descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal e praticar as chamadas “pedaladas fiscais”, manobra que levou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao impeachment.

O blogueiro questiona sobre como seria a postura do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), num eventual processo de impeachment contra Bolsonaro.

A postagem ocorre também no dia em que centenas de milhares de estudantes e professores vão às ruas para protestar contra o corte de 30% anunciado pelo governo federal às universidades públicas.

Fonte: Correio Brasiliense

Quebra de sigilo atinge 55 pessoas ligadas a investigação sobre Flávio Bolsonaro


Mais da metade dos 95 pedidos de quebra de sigilo autorizados pela Justiça do Rio na investigação sobre o suposto esquema de “rachadinha” no gabinete do ex-deputado estadual e hoje senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ) atinge pessoas que trabalharam diretamente com ele na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj ) ou ocuparam outros cargos na Casa. São 55 funcionários ou ex-funcionários da Alerj que terão seus dados analisados pelo Ministério Público do Rio, entre eles Leonardo Rodrigues de Jesus, mais conhecido como Léo Índio , primo dos filhos do presidente Jair Bolsonaro.

A abertura dos sigilos autorizada pela Justiça abrange o período entre janeiro de 2007 a dezembro de 2018, e mostra ainda que as frentes de apuração sobre as atividades financeiras de Flávio vão além da suspeita de devolução de parte do salário de ex-funcionários na Alerj. (mais…)

Novo programa de filiação partidária é testado pela Justiça Eleitoral


O novo Filia, programa de filiação partidária da Justiça Eleitoral, está sendo testado por servidores do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia e dos demais TREs do Nordeste e do Tocantins durante encontro realizado na sede do Regional maranhense, entre os dias 7 e 9 de maio. No encontro, conduzido por representantes do Tribunal Superior Eleitoral, definiu-se que o novo Filia vai estrear em junho, quando será divulgada a lista especial de filiados aos partidos.

Depois de 20 anos sob a responsabilidade das corregedorias dos TREs, a filiação partidária volta a ser competência das secretarias judiciárias, onde originalmente acontecia essa etapa do processo eleitoral. O chefe da Seção de Registro de Partidos e Candidatos do TRE-BA, Jonas de Oliveira Júnior, explica que o objetivo da mudança é que o cadastramento dos filiados se torne mais ágil e fácil de operar pelos partidos políticos. (mais…)