Maestro conquistense idealiza projeto em que músicos tocam ‘Asa Branca’ ao mesmo tempo em Salvador e cidades do interior da Bahia


Imagine que, exatamente no mesmo horário, em várias janelas de Salvador, Simões Filho, Jequié, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Teixeira de Freitas, cada um dos 1950 integrantes das orquestras, núcleos e coros do NEOJIBA irão tocar ou cantar uma linda música para os vizinhos, para a cidade, para a Bahia.

A data do NEOJIBA na JANELA foi escolhida para celebrar o aniversário de um ano do Parque do Queimado. A primeira sede do NEOJIBA, a casa central do NEOJIBA, foi inaugurada em 9 de julho do ano passado.

Criado em 2007, o NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) promove o desenvolvimento e integração social prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade, por meio do ensino e da prática musical coletivos. O programa é mantido pelo Governo do Estado da Bahia, vinculado à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e gerido pelo Instituto de Desenvolvimento Social Pela Música. Em 12 anos de atuação, o NEOJIBA atendeu, direta e indiretamente, mais de 10 mil crianças e jovens entre 6 e 29 anos.

Desde 19 de março de 2020, os 1950 integrantes do Programa estão tendo aulas, ensaios e atendimento psicossocial online. As atividades presenciais foram suspensas nos 14 núcleos em Salvador e no interior do Estado como medida de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

Foto: Reprodução

Músicos do programa Neojiba se uniram para tocar a canção ‘Asa Branca’ simultaneamente, em apresentações nas janelas das casas deles, entre Salvador e cidades no interior da Bahia, nesta quinta-feira (9). (CLIQUE AQUI PARA VER MATÉRIA EM VÍDEO DA REDE BAHIA)

O projeto, chamado “Neojiba na Janela”, contou com 1950 integrantes das orquestras, núcleos e coros, espalhados entre a capital e Simões Filho, Jequié, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Teixeira de Freitas.

A jovem Talita Felício, de 20 anos, moradora do Nordeste de Amaralina, em Salvador, entrou na orquestra há 11 anos. Ela tocou contrabaixo durante a apresentação. Imagens registraram momentos dos jovens espalhados por bairros da capital e cidades do interior.

A data do Neojiba na Janela foi escolhida para celebrar o aniversário de um ano da sede própria da orquestra no Parque do Queimado, que fica no bairro da Liberdade. A primeira casa central foi inaugurada em 9 de julho de 2019.

Também em comemoração ao aniversário, nesta quinta-feira (9) foi feita uma live transmitida por volta das 18h pelo facebook. A proposta do maestro conquistense, Ricardo Castro, foi contar um pouco da história do Parque, sítio histórico que abrigou a primeira central de tratamento e distribuição de águas do Brasil, e falou sobre o processo de requalificação que o transformou em um dos espaços para a prática e o ensino musical mais bem equipados do país.

 

O maestro e pianista conquistense Ricardo Castro, 52, é o diretor-fundador do Neojiba (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
Músicos tocam 'Asa Branca' ao mesmo tempo em Salvador e cidades no interior da Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Músicos tocam ‘Asa Branca’ ao mesmo tempo em Salvador e cidades no interior da Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia