Professor faz ‘vaquinha’ para ambulante comprar mercadoria destruída pela Prefeitura


O professor de Geografia, Cristiano Ruivo, se sensibilizou com a situação de Lucas, um dos ambulantes que teve sua mercadoria destruída em uma ação de fiscais da Secretaria de Posturas da Prefeitura de Vitória da Conquista. Lucas havia investido 100 reais para comprar 300 laranjas e teve todas as frutas espalhadas pelo chão. O jovem que é casado, tem 01 filho e está em condição de vulnerabilidade social.

Por iniciativa de Cristiano Ruivo e amigos, foi arrecadado, através de uma ‘vaquinha’, o valor necessário para comprar a mesma mercadoria que foi perdida no dia da apreensão promovida pela Prefeitura.

No seu perfil um uma rede social, o professor escreveu:

A conversa aqui não se trata de balbúrdia, nem de generosidade gratuita.

O papo é sério e diz respeito a forma como o Estado Brasileiro trata sua classe trabalhadora.

A vocês da elite política, vocês ditos representantes do povo e que gozam de uma infinitude de privilégios.

A vocês, senhores das elites, vocês do baronato, das classes mais abastadas…

Nós trabalhadores não estamos desamparados, temos uns aos outros.

A você prefeito… Você ‘prefeitozinho’ de Vitória da Conquista, não dependemos dos seus desmandos para sobrevivermos.

Se tem algo que nós, trabalhadores das periferias aprendemos, foi a desenvolver estratégias de ação que dobram a opressão
colocada em curso por vocês e seus pares.

Se tem algo que aprendemos, foi a serpentear ante ao totalitarismo através do qual vocês optaram por exercer o poder.

Somos todos uma só intenção, somos todos guerreiros, somos todos e estamos em todos os cantos.

Aqui em Conquista, quem corre pelo certo, acha o certo.

Vocês podem até retirar a mercadoria, mas nunca retirarão a dignidade de quem trabalha.

Retiram as frutas, nós devolvemos o sorriso.

Estamos juntos… Um salve a geral

Detalhe: Quer apreender laranjas? Cola na família Bolsonaro.