Secretário diz que vai alugar ônibus enquanto prepara processo licitatório


Secretário insiste em ‘aluguel de veículos’, mesmo tendo empresas interessadas em assumir emergencialmente linhas da Cidade Verde.

 

Após a condenação da empresa Cidade Verde por fraude no processo licitatório o Secretário de Mobilidade Urbana de Vitória da Conquista, Jackson Yoshiura, afirmou em entrevista à TV Sudoeste que pretende preparar 02 licitações, uma para alugar ônibus e outra para preencher definitivamente os lotes do transporte público.

“Nós temos também um processo licitatório em curso para o aluguel de veículos, exatamente para que a gente consiga operar o sistema para que a população não fique sem transporte enquanto a licitação do transporte não seja concluída. Então nós temos 02 processos em curso, 01 para o aluguel de veículos, enquanto a licitação não fica pronta e o segundo para a concessão definitiva para o sistema de transporte de Vitória da Conquista”, disse Yoshiura.

OUÇA A FALA DE JACKSON YOSHIURA DIZENDO QUE QUER ALUGAR VEÍCULOS:

De acordo com fontes ligadas ao sistema de transporte da cidade, a ideia do Secretário não tem muita lógica e causa estranheza, uma vez que, conforme o próprio Yoshiura reconhece, diversas empresas de ônibus do Brasil estão interessadas em assumir em caráter emergencial, de imediato e sem custos, o lugar da empresa Cidade Verde, que não pode continuar operando sob risco do próprio prefeito ser acionado por improbidade administrativa.

Ainda na entrevista, o próprio Jackson Yoshiura reconhece que existem empresas que manifestaram a intenção de assumir emergencialmente o lote da Cidade Verde. “Já foram feitos diversos contatos, empresas manifestando interessem em operar emergencialmente em Vitória da Conquista até que a gente conclua o processo licitatório”, disse o secretário da Semob.

JACKSON YOSHIURA CONFIRMA QUE  EMPRESAS QUEREM ASSUMIR EMERGENCIALMENTE LINHAS DA CIDADE VERDE:

O aluguel de ônibus seria uma operação onerosa aos cofres públicos, que já estão tendo prejuízo mensal por conta do contrato realizado com a Viação Rosa.

“Em 2019 a arrecadação da Prefeitura com a operação direta do transporte coletivo foi de RS 10.002.019,701. Já o valor pago à Viação Rosa foi de R$ 13.532.009.24, um prejuízo de RS 3.509.989,54″, diz o pedido de impeachment.

De acordo com dados disponíveis no portal da Transparência da Prefeitura de Vitória da Conquista, entre janeiro de 2020 e 5 de maio, o governo Herzem pagou R$ 8.333.456,22 (oito milhões trezentos e trinta e três mil quatrocentos e cinquenta e seis reais e vinte e dois centavos) à Viação Rosa e que de julho de 2019 até o momento, já foram quase R$ 22 milhões gastos em uma operação que causa prejuízos aos cofres públicos. Os contratos onerosos aos cofres públicos feitos pela Prefeitura, foram também motivos para um pedido de impeachment do prefeito Herzem Gusmão, recentemente apresentado na Câmara de Vereadores e não aprovado.

No último dia 04 de setembro, o prefeito Herzem Gusmão, por meio do O DECRETO N.º 20.513, DE 04 DE SETEMBRO DE 2020, determinou a realização de nova licitação do transporte público coletivo de passageiros e a anulação da relação jurídica mantida entre o Município e a empresa Cidade Verde Transporte Rodoviário Ltda, mas até agora, nada foi feito.

Veja a entrevista completa com o Secretário de Mobilidade Urbana, Jackson Yoshiura: