DHPP investiga a morte do delegado aposentado Valdir Barbosa


O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte do delegado aposentado e ex-candidato a deputado estadual, Valdir Gomes Barbosa. O corpo de Barbosa foi encontrado dentro do carro dele por volta das 20h, na noite deste sábado (12). A principal linha de investigação é de que ocorreu suicídio – o cadáver foi encontrado com um único tiro; no veículo foi encontrada a arma de Barbosa.

Antes de se tornar delegado geral da Polícia Civil, Valdir atuou na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Barbosa ficou famoso, dentre outros casos, pela recuperação das joias roubadas no apartamento do senador Antônio Carlos Magalhães – o crime foi realizado pelo ladrão carioca Rui Clementino da Silva – também foi responsável pela liberação da estudante feirense Fernanda Viana, vítima do sequestrador Leonardo Pareja, jovem bandido goiano cuja história foi marcada por fugas espetaculares e acabou assassinado em um penitenciária.

Valdir Barbosa registou parte dessas memórias no livro “Saques e Tiros na Noite”, no qual relatou com riquesa de detalhes a sua atuação como policial e também sua participação em missões especiais.

Como dito, o delegado tentou a carreira política, candidatando-se a deputado estadual pelo PPS, atual Cidadania, nas eleições de 2018. Ele obteve 2.640 votos, mas não foi eleito.

Recentemente Valdir Barbosa escreveu um texto em homenagem a Herzem Gusmão. “Faz parte da vida, sabemos que vimos ao mundo para realizar, semear, colher os frutos da semeadura e partir de volta no caminho da eternidade. Caríssimo Herzem Gusmão, você veio, realizou, semeou boas sementes, colheu belos frutos, então siga seu caminho em direção à luz. Dia destes nos encontraremos por aí”, escreveu Barbosa.

Com informações do Política Livre