Datafolha: Bolsonaro aparece com 55% dos votos válidos; Haddad tem 45%


Em pesquisa Datafolha divulgada na noite deste sábado, véspera do segundo turno da eleição presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 55% dos votos válidos, contra 45% para Fernando Haddad. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Votos válidos
– Jair Bolsonaro (PSL): 55%

– Fernando Haddad (PT): 45% (mais…)

Ciro Gomes diz que não vai se posicionar no segundo turno


Foto: Thiago Gadelha / AFP

Apesar dos enfáticos apelos do PT a Ciro Gomes por um apoio neste segundo turno, o candidato derrotado do PDT decidiu não se posicionar na disputa. Em um vídeo divulgado nas redes sociais neste sábado, 27, Ciro disse que não vai se posicionar neste momento “por uma razão muito prática”, que não revelou, mas que quer “preservar um caminho” para que a população possa ter “uma referência”.

“Minha consciência me aponta a necessidade de preservar um caminho em que a população brasileira possa ter amanhã uma referência para enfrentar os dias terríveis que, imagino, estão se aproximando”, continuou o pedetista no vídeo de dois minutos, gravado em um apartamento. Na sexta-feira, o presidente do PDT, Carlos Luppi, disse ao Estado que Ciro gravaria um vídeo em apoio ao petista. (mais…)

Marina Silva declara ‘voto crítico’ a Haddad


(foto: Leo Cabral/AFP)

A candidata da Rede, Marina Silva, declarou nesta segunda-feira, 22, “voto crítico” no candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno da eleiçãocontra Jair Bolsonaro, do PSL.

“Diante do pior risco iminente, de ações que, como diz Hannah Arendt, ‘destroem sempre que surgem’, ‘banalizando o mal’, propugnadas pela campanha do candidato Bolsonaro, darei um voto crítico e farei oposição democrática a uma pessoa que, ‘pelo menos’ e ainda bem, não prega a extinção dos direitos dos índios, a discriminação das minorias, a repressão aos movimentos, o aviltamento ainda maior das mulheres, negros e pobres, o fim da base legal e das estruturas da proteção ambiental, que é o professor Fernando Haddad”, disse Marina em nota. Marina ficou em oitavo lugar no primeiro turno, com 1% dos votos.

Fonte: Correio Braziliense

OAB emite nota após vídeo de Eduardo Bolsonaro dizendo que basta “um soldado e um cabo” para fechar o STF


Após a circulação de um vídeo nas redes sociais em que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), diz que basta “um soldado e um cabo” para fechar o Supremo Tribunal Federal, a Ordem dos Advogados do Brasil emitiu um comunicado afirmando que defender a Corte é “obrigação do Estado” e ressaltando a importância de preservar os valores democráticos do País. O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, disse ao Estado que “não se tem respeito pelas instituições pátrias”.

“O mais importante tribunal do país tem usado a Constituição como guia para enfrentar os difíceis problemas que lhe são colocados, da forma como deve ser. É obrigação do Estado defender o STF”, diz o comunicado assinado pelo presidente nacional da entidade,
O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia.

A nota da OAB destaca a importância do STF e seu trabalho no momento de crise vivido pelo País e afirma que a separação entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário é “condição” para a existência do estado democrático de direito. “Sem a separação entre os Poderes também não é possível haver a transparência que a sociedade exige dos agentes públicos”. (mais…)

Haddad escreve “Carta Aberta ao Povo de Deus” com textos bíblicos


Amizade com católicos e antipatia dos evangélicos

A luta de Haddad para retirar votos de Bolsonaro e convencer os indecisos e os que vão votar nulo de que essa eleição é a escolha entre a Democracia e a Ditadura não tem trégua e nem limites. Desta vez, o socialista Haddad, que se esforça em aparentar um professor estadista, tenta desmitificar a fama da esquerda de ser a favor do aborto e de pregar que “a religião é o ópio do povo”.

Depois de ver o sucesso que o Cabo Daciollo e Bolsonaro tiveram entre os cristãos, em especial os pentecostais, citanto versículos bíblicos como mote de suas campanhas, o candidato petista Fernando Haddad, que agora quer dissociar sua imagem da do “Deus” Lula, fez uma “.Carta Aberta ao Povo de Deus”.

Na Carta, afirma que ele é vítima de “Fake News” pregadas pelos adversários que acusam o PT de ter posições tolerantes e favoráveis ao “comunismo, ideologia de gênero, aborto, incesto, fechamento de Igrejas, perseguição aos fiéis, proibição do culto”. E usa um texto bíblico: “Ó Deus, a quem louvo, não fiques indiferente, pois homens ímpios e falsos, dizem calúnias contra mim, e falam mentiras a meu respeito.” (Salmos 109:1-2) (mais…)

[VÍDEO:]: Em evento de Haddad, Cid Gomes chama petistas de “babacas” e diz que “PT vai perder feio”


Ex-governador do Ceará e irmão do presidenciável Ciro Gomes, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) criticou petistas, chamando-os de “babacas” ao ser hostilizado quando pediu, em um evento em apoio a Fernando Haddad, que o PT faça um “mea culpa”.

A saia justa começou quando Cid Gomes, que discursava, pediu que os petistas admitissem os erros que cometeram quando esteve no comando do país. (mais…)

E agora, Gabeira?


Morris Kachani

Seja como guerrilheiro, exilado, militante dos direitos humanos, ambientalista, deputado, jornalista ou escritor, Fernando Gabeira se dedica à vida política brasileira há praticamente meio século.

Gabeira foi filiado ao PT até 2003, quando se deu um rompimento rumoroso com Lula e seu séquito. Foi também colega de Jair Bolsonaro por 16 anos, na Câmara dos Deputados.

Ele, autor do clássico “O que é isso, companheiro?”, que entre tantas revolucionou os costumes com a icônica tanga de crochê rosa, no começo dos 80, e mais recentemente recebeu um ‘abraço hetero’ de Bolsonaro, com o ex-capitão dizendo-se apaixonado, em entrevista na GloboNews, há dois meses.

Gabeira construiu uma trajetória original e de respeito, e em suas palavras talvez estejam algumas chaves para se entender o tempo de hoje.

“Eu acho que a sobrevivência da democracia não está ameaçada, mas a qualidade dela, sim. A situação brasileira pode ser um pouco mais aproximada com a situação dos Estados Unidos, onde a regressão autoritária acontece de uma certa maneira contrabalanceada pelas instituições, pela justiça, mídia, parlamento”.   (mais…)

Ibope: No 2º turno, Bolsonaro vai a 59% dos votos válidos; Haddad tem 41%


Foto: Adriano Machado e Rodolfo Buhrer/Reuters

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial, com 59% das intenções de voto, na primeira pesquisa Ibope/Estado/TV Globo do segundo turno. A duas semanas da eleição, o deputado e capitão reformado tem 18 pontos porcentuais de vantagem sobre Fernando Haddad (PT), que aparece com 41%.

O cálculo considera apenas os votos válidos, ou seja, exclui os nulos, brancos e indecisos. Levando em conta o eleitorado total, o placar é de 52% a 37% a favor de Bolsonaro. Há ainda 9% dispostos a anular ou votar em branco, enquanto 2% não souberam responder.

Após participar na noite desta segunda-feira de evento em homenagem ao Dia do Professor, Haddad minimizou a diferença. “Temos o desafio de tirar nove pontos dele e passar para nós. É uma tarefa difícil, mas é muito mais difícil aguentar quatro anos de governo dele.” Já Bolsonaro não se manifestou sobre os resultados até a conclusão desta edição. (mais…)

Agora sem ‘Foro’, Lúcio Vieira cai nas mãos de Moro


Não deu. Mesmo gastando altas somas na campanha eleitoral, Lúcio Vieira Lima (MDB), irmão do político preso por  corrupção, Geddel Vieira Lima,não conseguiu se reeleger. Lúcio perdeu o chamado foro privilegiado e agora estará nas mãos de Sérgio Moro.

Sem foro, é Moro’
A expressão se tornou um ditado corrente entre políticos em Brasília quando a Lava Jato estava em seu auge, de 2014 a 2017. Na verdade, nem todos os casos de ex-deputados, ex-senadores e ex-governadores derrotados nas urnas irão necessariamente para a mesa do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba: o deslocamento só ocorrerá nos casos em que a Justiça entender que exista uma relação clara com os desvios praticados na Petrobras. (mais…)

Haddad promete unificar o Brasil, mas não resolve racha dentro do PT


Apesar do discurso de que quer unir os democratas em prol do Brasil, o candidato à Presidência, Fernando Haddad, do PT, não consegue unificar a estratégia de campanha dentro do próprio partido.

Entre os petistas há uma disputa entre a versão de que Haddad tem de insistir no que foi feito até agora e tentar uma ainda maior transferência de votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e quem ache que, mesmo sem abandonar o líder, é preciso dar mais voz ao candidato Haddad.

“O PT tem que falar mais, mas antes de falar mais precisa combinar o que vai dizer”, disse uma fonte à Agência Reuters.

Uma das questões que preocupam o partido é o indício de que o PT perdeu votos para Bolsonaro em um eleitorado tradicional do partido, entre eleitores até 2 salários mínimos, inclusive no Nordeste. (mais…)